Ex-comandante da PM pede desculpas a governador

Aclemildo Barbosa estava sendo processado por Waldez Góes pelos crimes de calúnia e difamação
Compartilhamentos

SELES NAFES

O ex-comandante geral da PM do Amapá, Aclemildo Barbosa, se comprometeu a pedir desculpas ao governador Waldez Góes (PDT), em audiência da ação penal na qual respondia por calúnia e difamação. Em sua rede social, o coronel acusou o governador de usar recursos públicos em sua reeleição.

O pedido de desculpas foi sugerido pelo próprio militar durante audiência de conciliação, nesta terça-feira (17), no Juizado Especial Criminal de Macapá.

Aclemildo Barbosa foi comandante da PM durante o governo Camilo Capiberibe. Foto: Arquivo/SN

O militar, que ainda está na ativa, se comprometeu a não mais utilizar seu perfil no Facebook, Instagran, Twitter, WhatsApp e outras redes sociais para ofender Waldez e sua família. Ele também concordou em publicar a seguinte retratação em suas redes sociais no prazo de 48 horas.

“É inverídica a afirmação feita por mim proferida na postagem do dia 27 de setembro de 2017, não é verdadeira a afirmação de que o senhor governador estaria usando qualquer recurso público para bancar sua reeleição. Realizei tal comentário sem ter qualquer prova ou indícios sobre o fato, fiz uma afirmação mentirosa! Por esta razão, venho me retratar integralmente da postagem (…)”, diz o texto que Aclemildo Barbosa precisará postar para não ser condenado.

Waldez se comprometeu a não ajuizar nenhuma ação cível, ou seja, não pedirá nenhum tipo de indenização por danos morais ao coronel, que comandou a PM durante o governo Camilo Capiberibe (PSB), entre os anos de 2011 e 2014.

Aclemildo Barbosa também foi pré-candidato a prefeito de Santana pelo PSB, em 2016.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.