PMs acusados de matar criminoso são transferidos para Comando Geral

Militares estavam presos desde o dia 28, no Centro de Custódia do Zerão
Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Os quatro policiais militares presos, acusados de participar da morte de um bandido, foram transferidos do Centro de Custódia do Zerão para o Comando Geral da Polícia Militar. A decisão foi proferida pelo juiz Luiz Nazareno Borges Hausseler, da 1ª Vara do Tribunal do Júri de Macapá do tribunal de Justiça do Amapá (Tjap), na quinta-feira (26).

Os militares foram presos após uma operação no dia 22 de março, em uma área de pontes no Bairro Congós, na zona sul de Macapá. De acordo com os PMs, o criminoso Willian Natividade Silveira, de 27 anos, teria resistido à prisão e tentado empunhar uma arma para atirar contra um policial. O infrator acabou alvejado e morreu no local.

Willian Natividade teria resistido à prisão e atentado contra PM. Imagem: reprodução

A ação foi criticada pelo Ministério Público que fez denúncia por homicídio e fraude processual e pediu a prisão dos quatro policiais que atenderam a ocorrência. Eles tiveram a prisão preventiva decretada pela Justiça no dia 28, quando foram transferidos para o Centro de Custódia do Zerão.

Após a detenção, colegas de profissão do grupo chegaram a realizar manifestações de apoio aos policiais.  

 

Os acusados deverão ser ouvidos em um nova audiência determinada pelo juiz, onde também participarão MP, defesa e testemunhas. Nela, os militares poderão ser sentenciados. A defesa entrará com novo pedido de liberdade.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.