Nova informação do Disk Denúncia leva polícia à apreensão de drogas

Pedras de crack e papelotes de cocaína estavam escondidas dentro do colchão do traficante preso.
Compartilhamentos

RODRIGO INDINHO

O distrito da Fazendinha, a 12 km de Macapá, voltou a ser alvo de uma operação da Polícia Civil (PC) contra o tráfico de drogas. Na manhã deste sábado (11), por volta de 6h, uma ação envolvendo mais de 30 policiais civis e cães farejadores cumpriu 14 mandados de busca e apreensão no local. Foi a segunda vez esta semana que a PC encontrou drogas naquela comunidade.

Operação cumpriu 14 mandados de busca e apreensão no distrito da Fazendinha. Foto: Divulgação/PC

Um dos mandados foi gerado a partir da investigação iniciada após outra denúncia feita para o novo canal de comunicação da Polícia Civil nas redes sociais, o Disk Denúncia da Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (DTE). O novo serviço levou a polícia até a quinta Travessa da Rua do Matarouro, onde mora Everson Brito de Moraes, 26 anos, conhecido como “Lilico”.

Lilico é considerado pela polícia como um traficante de nível intermediário. Foto: Reprodução/Rodrigo Indinho/SN

Ele foi flagrado com 12 porções de 12,5 g de crack, que podem render 70 pedrinhas, geralmente vendidas a R$ 10 cada, e 42 papelotes de cocaína, que custam em torno de R$ 50 cada um. A droga estava escondida dentro do colchão onde o acusado dormia. A prisão de “Lilico” foi o segundo caso que o Disk Denúncia da DTE ajuda a resolver. O primeiro, ocorreu na quarta-feira, 8, quando os agentes da DTE prenderam dois homens com drogas.

Delegado Sidney Leite: “população está indignada com a ação e presença destes traficantes”

De acordo com o delegado Sidney Leite, titular da DTE, e que comandou a operação, o acusado já está em um nível intermediário na hierarquia do tráfico. Ele teria passado a noite toda que antecedeu a ação policial vendendo entorpecentes no distrito.

“Ele distribui pedras grandes, de 12 gramas, de 25 gramas, para ‘boqueiros’. Então, ele é um fornecedor das bocas de fumo daquela localidade, distribui cocaína, que é uma droga mais cara. Ele mesmo nos contou que passou a noite comercializando”, revelou Leite.

A operação foi comandada pela DTE, com apoio da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Pessoa (Decipe), e o Núcleo de Operações de Inteligência (NOI). Mais de 30 agentes foram mobilizados na ação na área em que a população sofre ameaças dos traficantes. Uma mulher, que estava foragida da justiça amapaense, também foi presa durante o cumprimento dos mandados.

Disk Denúncia

‘Denuncie um Traficante’: novo serviço da DTE garante o sigilo do denunciante

Segundo o delegado Sidney Leite, a colaboração da população para o sucesso nas prisões através do disque denúncia (96) 9 8141 4161 é fundamental. A ferramenta foi lançada há apenas uma semana e a aceitação é excelente. Segundo Leite, o canal de comunicação com a comunidade tem recebido mais de 50 denúncias por dia.

“Isso mostra que a população está indignada com a ação e presença destes traficantes, porque eles perturbam a comunidade não só com vendas de drogas, mas com vários delitos: assalto, furto, homicídio, furto, estupro, extorsão, lesão, ameaça. Então, a população já não suporta mais isso”, analisou o delegado.

Foto de capa: Rodrigo Indinho

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.