Após operação, governo exonera diretor do IEF

Gestor e servidor do instituto estariam envolvidos na fraude de dados para facilitar concessão florestal no Amapá
Compartilhamentos

RODRIGO INDINHO

Após a deflagração pela Polícia Federal da Operação Sesmaria, que apura a fraude no manejo de concessão na Floresta Estadual do Amapá (Flota), o governo do Estado informou, no fim da manhã desta sexta-feira (28), que decidiu exonerar o diretor-presidente do Instituto Estadual de Florestas do Amapá (IEF), Marcos da Silva Tenório, e o servidor Thiago Zampiva.

Em entrevista coletiva dada no Palácio do Setentrião, o controlador-geral do Estado, Otni Alencar, o representante da procuradoria-geral do Estado, Francisco Feijó, e a diretora-presidente do Instituto do Meio Ambiente e Ordenamento Territorial do Amapá (Imap), Edilene Ribeiro, comentaram a decisão que, segundo os gestores, foi do governador Waldez Góes (PDT).

Otni Alencar informou que os órgãos estaduais de fiscalização já vêm acompanhando, junto com o Ministério Público Federal e Ministério Público do Amapá, o processo de regularização de florestas no Estado.

“Todos os órgãos ofereceram informações técnicas, inclusive sobre a regularização de manejo e exploração econômica. Para o MPF e MP-AP, algumas informações foram consideradas insatisfatórias e se viu a necessidade de busca e apreensão de documentos. Foi solicitado ao judiciário o afastamento preventivo sem prejuízo de remuneração [dos servidores] para que as informações fossem repassadas”, disse Alencar.

Governo informou que já nomeou novo diretor para colaborar com investigação. Foto: Rodrigo Indinho

O controlador-geral disse também que, ciente das informações, o governador decidiu pela exoneração para garantir a lisura do inquérito. Otni Alencar disse que o novo diretor do instituto já está acompanhando o caso e prestando todas as informações. 

Ainda de acordo com ele, o Estado, desde 2017, realizou a suspensão de quase 80 planos de manejos da Flota e houve dois cancelamentos definitivos. Segundo o controlador, os projetos não estavam atendendo a legislação.

“Estamos trabalhando para que a exploração ocorra como prevê a legislação”, finalizou.

Operação cumpriu mandados de busca em prédio do IEF. Foto: PF/divulgação

Documentos nas ruas

Os representantes do Estado comentaram também sobre o despejo de uma documentação do Imap, na manhã desta sexta-feira, na Avenida Padre Júlio, pelo Centro de Macapá. O caso foi registrado pela Companhia de Trânsito de Macapá (CTMac) e, segundo os gestores, será investigado pela Polícia Civil e Polícia Federal, se há alguma relação com o caso. 

 Segundo Otni Alencar, o material administrativo é de mais de cinco anos e não teria validade. 

Operação Sesmaria

A Operação Sesmaria foi deflagrada pela PF e pelo MPF na manhã desta sexta-feira ,em Macapá. Os agentes cumpriram mandados de busca e apreensão e também de afastamento de servidores envolvidos em um esquema de fraude de dados para a facilitar a concessão florestal no Amapá.

Foto de capa: Rodrigo Indinho

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!