Mulheres organizam atos pró e contra Bolsonaro em Macapá

Eventos vão acontecer simultaneamente no sábado
Compartilhamentos

RODRIGO INDINHO

O fim de semana será marcado por dois atos políticos liderados por mulheres pró e contra o candidato à Presidência da República Jair Messias Bolsonaro. Os eventos vão acontecer simultaneamente na tarde de sábado (29), no Centro de Macapá. O polêmico presidenciável lidera isolado as pesquisas de intenções de votos, desde o início da campanha, dividindo opiniões nas ruas e redes sociais.

Ato Pró Bolsonaro

“Mulheres com Bolsonaro no Amapá” será uma manifestação espontânea e pacífica, segundo a organização, programada para às 16h, de sábado, no Parque do Forte.

Evento será no Parque do Forte, em Macapá Foto: Rodrigo Indinho

O ato não tem apoio partidário, conforme os organizadores, e tem a finalidade de declarar apoio ao candidato do PSL, além de discutir temas como amor, maternidade, família, economia, saúde, segurança, educação, corrupção, esperança e tudo o que defenda a família.

Na abertura, haverá as canções dos hinos nacional e do Amapá, seguidas de uma apresentação coreográfica, e troca de ideias entre os militantes. Interessados podem adquirir a camisa do ato no centro comercial da capital.

A estimativa é de que mais de 1 mil pessoas participem do ato criado pelas mulheres do Amapá no Facebook, utilizando a hashtag #ELESIM.

Ato Contra Bolsonaro

De acordo com o grupo “Mulheres unidas contra o Bolsonaro”, o evento acontecerá na tarde do dia 29, a partir de 16h30, com manifestação na praça Floriano Peixoto, como parte de uma mobilização que tem sido organizada em todo os estados e também em pelo menos dez países, segundo as organizadoras. O ato político e cultural voltado a toda sociedade contará com apresentações musicais, performances de artistas, dentre outras formas de intervenção.

Manifestação será na praça Floriano Peixoto Foto: Rodrigo Indinho

Nas redes sociais, o movimento se organiza usando a hashtag #ELENÃO, e, pelo Facebook, em uma página com cerca de 1.150 curtidas, e em um evento com mais de 750 confirmações. O evento também não tem apoio partidário, segundo a organização, e as camisas estão sendo confeccionadas pelos próprios participantes.

O objetivo, segundo a coordenação, é dizer não ao fascismo, machismo, racismo, à violência, homofobia, à exclusão e à desigualdade. 

Segurança

O diretor de operações da Polícia Militar do Amapá, coronel Jones Silva, falou que todas as demandas de cunho político estão sendo atendidas pela PM. Ele acrescentou, no entanto, que nenhum comunicado sobre os eventos foi enviado ao comando.

“Em relação a esses eventos pró e contra Bolsonaro, até agora não chegou nenhuma documentação pedindo o apoio da Polícia Militar, para que se garanta a lei e a ordem nos locais onde serão realizados. Sabemos que tem os apaixonados e outros que vão com a intenção de desestabilizar o evento, e a presença da polícia ajuda a inibir esse tipo de ação. Estamos tentando contato com os organizadores”, disse.

Diretor de operações da Polícia Militar do Amapá, coronel Jones Silva Foto: Rodrigo Indinho

O candidato à Presidência da República pelo PSL Jair Bolsonaro continua “em boa evolução clínica”, no Hospital Israelita Albert Einstein, na capital paulista, após ser alvo de um atentado, onde levou uma facada, em Minas Gerais.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.