Experiência voluntária leva projeto de paz a jovens infratores

Qualificação ocorreu também no Cesein
Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Uma especialista em Constelação Familiar desenvolveu uma experiência voluntária no Centro de Internação Provisória do Amapá (CIP), para onde levou um projeto que objetiva promover a cultura de paz no ambiente socioeducativo.

A oficina, denominada “Constelação no Cárcere”, aconteceu na quinta-feira (27), e contou com a parceria do Ministério Público Estadual (MP) e Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap).

A consteladora Marilise Einsfeldt informou que o projeto faz parte de um piloto de oficinas no Sistema Socioeducativo, desenvolvido com a cooperação do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais e Solução de Conflitos (Nupemec) do Tjap.

Segundo ela, a temática utilizada foi “Como estou na selfie?”, com um viés dentro da linguagem dos jovens. Os participantes foram envolvidos em atividades que faziam referências a seus relacionamentos anteriores e a expectativa de relações futuras.

A oficina foi direcionada a adolescentes em conflito com a lei, que ainda estão em situação de internação provisória; técnicos do CIP, além da defensora pública Maricélia Gomes da Silva. 

A qualificação ocorreu também no Núcleo de Medida Socioeducativa de Internação Masculina (Cesein) e Centro Socioeducativo de Internação Feminino (Cifem).

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.