Santana tem 14 casos de Doença de Chagas a mais do que em 2017

Principal via de contaminação continua sendo o açaí, segundo a secretaria de Saúde do Município
Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Mais dois casos de Doença de Chagas foram registrados no município de Santana, a 17 quilometro de Macapá. Com estes, somam-se 17 pessoas infectadas com a doença este ano, quatorze a mais que em 2017.

As notificações em 2018 começaram a aparecer em janeiro, quando um paciente foi diagnostico. Até julho, foram cinco casos. Em agosto, dez pessoas apareceram com a doença e  em setembro foram dois casos.

A principal via de contaminação continua sendo o açaí, alimento presente na maioria das casas santanenses, como no resto do Amapá. A maioria das pessoas contaminadas moram no Bairro Remédios. Neste bairro, cinco pessoas da mesma família ficaram doentes.

O secretário de saúde de Santana, Rosivano Albuquerque, acredita que o que causou o surto da doença foi a grande oferta do produto no mercado, que empurrou o preço da polpa para baixo e causou o elevado consumo.

“Isso acabou gerando um certo descuido por parte dos manipuladores, principalmente. Acredito que algum deles tenham comparado aquele açaí que vem congelado. Esse açaí gelado, depois que ele chega aqui, quem vai tratar não pode submetê-lo a água quente, e não pode somente a água fresca ou gelada”, explicou o secretário.

Barateamento levou a descuido com o produto, avalia secretaria de saúde. Foto: André Silva

O secretário completou dizendo que o município e o Estado tem desenvolvido políticas de prevenção e contenção da doença.

A doença

Chagas é uma doença que atinge principalmente o coração. O protozoário é transmitido por um inseto conhecido como “barbeiro”. No Amapá, diferente de outros estados do país que não consomem açaí, foi descartada a possibilidade de transmissões por meio de picada.

A doença é tratável e o paciente deve ficar em observação durante cinco anos. Os sintomas mais comuns são: febre por mais de oito dias seguidos e cansaço. Este último sintoma acontece porque o coração é o principal órgão atingido pelo parasita.

Em caso de suspeitas, a pessoa deve procurar a Unidade Básica de Saúde mais próxima para solicitar um exame.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.