PF prende acusado de chefiar fraudes de seguro-desemprego no Amapá

A ação policial é um desdobramento da Operação Retorno, cuja primeira fase ocorreu em 30 de novembro. Na ocasião, um homem e uma foram presos
Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

A pedido do Ministério Público Federal (MPF), a Justiça mandou prender um homem apontado como o líder de uma organização criminosa que aplicou fraudes no sistema previdenciário para roubar recursos do seguro-desemprego no Amapá. A ação policial consiste na segunda fase da Operação Retorno, ocorrida em 30 de novembro.

A Polícia Federal (PF) não revelou o nome do suspeito, mas ele foi preso na manhã desta quinta-feira, 27, em sua residência, em Macapá. A prisão é preventiva. No imóvel, os policiais também cumpriram busca e apreensão.

Segundo o MPF, o esquema provocou prejuízo de mais de R$ 700 mil. O suspeito preso nesta manhã seria o mentor do esquema fraudulento. As acusações são de estelionato, falsidade ideológica, falsificação de documento público, uso de documento falso, falso reconhecimento de firma ou letra e associação criminosa.

As fraudes consistiam na falsificação de documentos e assinaturas para os membros da quadrilha receberem – indevidamente – pagamentos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Para isso eles simulavam vínculos trabalhistas com empresas que estavam inativas. Os saques do benefício eram feitos com esses comprovantes falsos.

Na primeira fase da Operação, duas pessoas foram presas temporariamente, além de terem sido cumpridos dois mandados de busca e apreensão.

Foto: Arquivo/SN

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!