MPF quer devolução de R$ 130 mil sacados em fraudes no seguro-desemprego

Acusados responderão por estelionato majorado e associação criminosa
Compartilhamentos

Por DA REDAÇÃO

Quatro pessoas foram denunciadas pelo Ministério Público Federal (MPF) por fraudes no seguro-desemprego no Amapá.

Todos os denunciados foram presos após a deflagração da primeira e da segunda fase da Operação Retorno, entre novembro e dezembro do ano passado, porém o MPF ofertou a denúncia sobre o caso na quarta-feira (30).

O grupo é acusado de prejuízo de aproximadamente R$ 130 mil aos cofres públicos e responderá por estelionato majorado e associação criminosa.

Para cada um dos crimes, as penas variam entre 1 e 5 anos de reclusão e pagamento de multa.

Esquema

O esquema foi descoberto pela própria Caixa Econômica Federal, que acionou sua coordenação de inteligência, o MPF e a Polícia Federal. 

Os acusados, segundo o inquérito, efetuavam saques mediante falsificações de comprovantes de pagamento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), vínculos laborais inexistentes e utilização de empresas inativas.

Foto de capa; arquivo SN/PF-divulgação

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!