Ex-deputada do Amapá tem prisão revogada

Decisão foi de um desembargador do TRF1
Compartilhamentos

Por SELES NAFES

O desembargador Hilton Queiroz, do Tribunal Regional Federal 1ª Região (TRF1), em Brasília, revogou a prisão preventiva da ex-deputada federal Jozi Araújo (Podemos-AP), investigada por fraude na criação de sindicatos patronais filiados à Federação das Indústrias do Amapá (Fieap). Jozi estava foragida havia mais de quatro meses.

Entre outros argumentos, a defesa alegou que os fatos que embasaram a prisão preventiva ocorreram entre 2013 e 2017, período no qual ela exerceu a presidência da federação.

No entanto, o desembargador entendeu que as acusações contra a ex-deputada se referem a fatos em que não houve “violência ou grave ameaça”, e que a acusada não oferece perigo à ordem pública e nem à instrução processual.

O magistrado determinou que a ex-parlamentar pague fiança de R$ 30 mil, se apresente semanalmente à justiça, e uma vez por mês compareça para justificar atividades.

Ela também não poderá se aproximar ou manter contato com os demais investigados e nem se ausentar do Amapá sem autorização judicial.

Com a revogação da prisão, todos os investigados na Operação Sindicus estão em liberdade. Os mandados foram cumpridos no dia 29 de maio pela Polícia Federal em investigação conjunta com o Ministério Público Federal. Todos chegaram a ser presos, com exceção da ex-parlamentar.

O grupo é acusado de desviar dinheiro da federação, e de articular o retorno de Jozi Araújo na nova eleição da Fieap, marcada para este ano.

Na semana passada, a defesa divulgou ao Portal SelesNafes.Com que Jozi Araújo só se apresentaria à justiça se a prisão fosse revogada. 

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!