• medica-2
    Falsa médica atendeu 72 pacientes na zona rural do Amapá
  • golpe
    Empresário acusado de golpes é considerado foragido
  • atropelamento-oiapoque
    Condutora de motocicleta que matou criança é localizada
  • vanuza-1
    ‘Se eu não voltar, te amo’: a triste história de Vanusa, morta pelo namorado
  • ' />

    Universidade diz que suposta médica nunca cursou medicina

    Samantha Valéria Souza da Costa não compareceu para prestar depoimento, nesta quarta-feira (7)
    Compartilhamentos

    Por SELES NAFES

    A jovem acusada de ser passar por médica na zona rural do município de Santana, cidade a 17 km de Macapá, não compareceu para prestar depoimento na 1ª Delegacia de Polícia de Macapá, nesta quarta-feira (7), onde foram iniciadas as investigações. A universidade onde ela afirma ter concluído o curso de medicina também respondeu solicitação de informações da polícia.

    O depoimento estava marcado para as 9h, no Bairro Nova Esperança, e seria com o delegado José Neto. No lugar dela, dois advogados compareceram e alegaram que a cliente está passando por problemas de saúde

    “Os advogados informaram que ainda hoje apresentarão os atestados”, informou o delegado ao Portal SelesNafes.Com.

    Samantha Valéria Souza da Costa é acusada de apresentar documentos falsos, supostamente emitidos pelo Conselho Regional de Medicina (CRM), que a habilitavam a atender como clínica geral.

    Há duas semanas ela foi contratada pela prefeitura de Santana e estava trabalhando na UBS do Distrito de Anauerapucu. Por ter se identificado como médica, ela também recebeu as duas doses da coronaVac, imunizante para covid-19 destinado aos profissionais de saúde. O CRM já informou à polícia que o documento é falso, e que Samantha Valéria estava usando o número de registro de um médico de São Paulo.

    Momento em que Samantha chega para trabalhar na UBS do Anauerapucu. Foto: Reprodução

    Universidade

    Outra novidade no caso é a suposta graduação de Samantha Valéria. O delegado José Neto recebeu a resposta da Universidade Federal do Ceará. Em ofício encaminhado também nesta quarta-feira, a instituição afirma que a jovem nunca frequentou seu curso de medicina.

    Amanhã (8), o inquérito deverá ser encaminhado para a 1ª DP de Santana, onde as investigações irão continuar sob responsabilidade do delegado Vitor Crispim.

    O novo delegado do caso é quem irá avaliar a necessidade de intimar Samantha Valéria mais uma vez.

    O Portal SN ainda não teve retorno do advogado Luís Ribeiro, que cuida da defesa de Samantha Valéria. 

    Seles Nafes
    Compartilhamentos
    Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
    error: Conteúdo Protegido!!