' />

Preso acusado de roubar e matar estudante em frente à escola

Ele foi preso pela equipe da Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio, no Bairro Perpétuo Socorro, zona leste de Macapá.
Compartilhamentos

Por OLHO DE BOTO

Após uma noite inteira de diligências e campana, a Polícia Civil conseguiu localizar e prender o acusado do latrocínio do estudante Carlos Antônio Arcanjo dos Santos, de 21 anos, que foi morto com 4 tiros durante um roubo em frente à escola onde estudava.

Gefison Duarte Barra, de 25 anos, foi preso pelo delegado Vladson Nascimento e a equipe de investigadores da Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio (DCCP). A ação teve apoio da Coordenadoria de Inteligência e Operações (CIOP) da Secretaria de Justiça e Segurança Pública (Sejusp).

Segundo a polícia, ele estava escondido na casa da namorada, na Passagem Santa Fé, Bairro Perpétuo Socorro, na zona leste de Macapá.

O crime ocorreu na noite da última segunda-feira (27), num ponto de ônibus na Rua Inspetor Aimoré, no Bairro Zerão, zona sul de Macapá, por volta de 21h, em frente à Escola Nancy Nina da Costa, onde o jovem era aluno.

Prisão foi feita pelo delegado Vladson Nascimento e sua equipe, com apoio do Ciop. Fotos e vídeo: Olho de Boto/SN

Carlos Antônio Arcanjo dos Santos tinha 21 anos

Outros alunos, que também estavam fora da escola no momento do ataque, disseram à polícia que o criminoso empunhava uma arma de fogo quando se aproximou do estudante e anunciou o assalto. O jovem reagiu e entrou em luta corporal com o bandido. Assim, foi baleado. Em seguida, o atirador correu rumo a uma área de pontes.

Antônio ainda foi socorrido em um carro particular, levado ao Hospital de Emergências, mas não resistiu à gravidade dos ferimentos.

Crime ocorreu em frente à escola

Versões

Gefinho, como é conhecido o acusado, estava com a prisão preventiva decretada. Ele foi levado para prestar depoimento na sede da DCCP, no Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp) do Pacoval.

Ao delegado Vladson, ele relatou que após a luta corporal, deixou os celulares das vítimas e a arma, que já estava sem munição após os tiros, para trás. Também disse que não tinha intenção de matar e que os disparos foram acidentais durante a luta com o estudante. Veja o que Gefinho disse à imprensa:

O delegado disse que a versão presentada pelo acusado será confrontada com outras versões de testemunhas oculares do crime.

“Falamos com testemunhas e outras vítimas, elas relataram, com clareza, o que aconteceu. Só pra ficar bem claro, ele elemento chegou sozinho no local, aparentemente, a intenção dele era fazer um arrastão em frente ao colégio, na parada de ônibus. Ele começou a pedir os celulares de todo mundo, guardou os três os celulares, mas quando ele guardou as armas, o estudante travou luta corporal com ele”, narrou o delegado.

Ele contou que durante a luta, outros alunos tentaram intervir e ajudar Antônio Arcanjo, mas Gefinho começou a disparar. Um desses disparou atingiu uma aluna ‘de raspão’. Outro tiro, acertou o coração de Ancanjo.

Vladson Nascimento informou que Gefinho será indiciado por latrocínio – roubo seguido de morte – e porte ilegal de arma de fogo.

Seles Nafes
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!