Compartilhamentos

A Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (DETE) chegou na manhã desta quinta-feira, 02, a uma casa no bairro Araxá onde se fabricava notas falsas de real. Dentro da casa a polícia ainda encontrou uma arma calibre 12 com numeração raspada e R$ 20 mil, em notas verdadeiras, possivelmente trocadas por notas falsas. O trabalho faz parte da Operação Araxá que investigava o tráfico de drogas e o aumento de assaltos dentro do bairro.

Delegado Marko Scalizo

Delegado Marko Scaliso

Um homem identificado como Rogério foi preso e encaminhado para o Ciosp do Pacoval. “Tínhamos mandado para fazermos busca em cinco residências no bairro. Porém, só em duas foram encontrados materiais ilícitos. As duas pertencem a esse senhor que se identificou como Rogério. Nas duas casas encontramos as notas impressas, uma impressora, uma guilhotina usada para cortar o dinheiro, cerca de R$ 20 mil em espécie, uma balança de precisão, pequenos papelotes que seriam usados para embalar drogas e uma arma calibre 12”, contou o delegado da DETE, Marko Scalizo.

Segundo o delegado, o sistema de troca de notas falsas por verdadeiras pode ser simples. As notas falsas são vendidas na rua por uma pequena quantia em notas verdadeiras. Os compradores geralmente são ligados ao tráfico de drogas e jogos clandestinos. “Neste caso não sabemos ainda se essa era a forma usada para a troca das notas falsas. Em outros casos em que prendemos os falsificadores, notas de R$ 100,00, por exemplo, eram vendidas por R$ 60,00”, acrescentou o Scalizo.

O caso será repassado para a Justiça Federal, já que a falsificação de dinheiro é um crime federal. Rogério vai responder por tráfico de drogas, porte ilegal de arma de fogo e por falsificação e lavagem de dinheiro.

Compartilhamentos