Compartilhamentos

Os gritos da mãe eram de um desespero que vinha da alma. Os amigos, em prantos, não acreditavam que aquela era a última vez que viam o companheiro de tantos anos. Foi nesse clima de forte emoção que foi sepultado, no fim da tarde desta segunda-feira, 3, o motociclista Willian Lusivan de Oliveira Favacho, de 24 anos. Ele morreu ao cair com a moto no KM-25 da Rodovia AP-70, Comunidade de Casa Grande, próximo à Região do Curiaú. A vítima morreu ainda no local.

20141103_183327

O acidente aconteceu por volta das 9 horas de domingo. Segundo a Polícia Rodoviária Estadual, o corpo de Willian foi encontrado próximo ao acostamento. Por enquanto, a polícia trabalha com a tese de que o motociclista perdeu o controle da moto numa curva.

20141103_183357

Cleber Júnior: filho único

No sepultamento, no Cemitério São José, Bairro do Buritizal, a emoção tomou conta de familiares e amigos. A mãe entrou em desespero e pedia para ver o filho pela última vez. Entre os amigos que prestavam solidariedade no cemitério estava José Cleber Ramos de Jesus, que também perdeu o filho em um acidente de moto na Rodovia AP-70, em 2011. “Ele me ligou à noite umas dez horas dizendo que a gente ia no comércio no dia seguinte. Mas aí no dia seguinte eu recebi a notícia de que ele havia morrido. Foi um choque. Ele sempre estava comigo”, relatou ainda emocionado. Cleber Júnior era filho único.

Seis pessoas morreram este ano em acidentes com motos na Rodovia AP-70. No total, segundo o Blog do Bolero, foram 97 óbitos no trânsito em todo o Estado.

Amigos envolveram o caixão com a bandeira do Flamengo

Amigos de Willian envolveram o caixão com a bandeira do Flamengo

Compartilhamentos