Compartilhamentos

Os acusados de assassinar o agentes Clodoaldo Brito Pantoja foram condenados depois de dois dias de julgamento na 2a Vara do Tribunal de Júri, em Macapá. A sentença dos quatro réus foi proferida às 21h30 pelo juiz Luiz Nazareno Borges Hausseler.

Clodoaldo morreu porque cumprir o dever

Clodoaldo morreu porque cumprir o dever

Wesley Alves da Silva, que já estava preso no Iapen, condenado a 12 anos e 6 meses em regime fechado. Luis Carlos Silva Teixeira, preso no presídio de Americana, em Belém, terá que cumprir  16 anos e 4 meses. Wagner João Oliveira Melônio, que estava preso na penitenciária federal de Catanduvas (PR), recebeu sentença de 16 anos e 4 meses. Os advogados de defesa pediram um novo julgamento. O juiz tem oito dias de prazo para dar uma resposta.

Ismael Carlos Landes Nicolau, que teria o julgamento desmembrado, acabou sendo julgado junto com os demais. Ele foi absolvido por maioria de votos dos jurados. 

Clodoaldo Pantoja foi assassinado com 20 tiros em 2012 quando saia do plantão no Iapen. Ele tinha tomado um atalho para a Zona Norte por um ramal deserto no Bairro Ilha Mirim. Não sabia que estava indo para uma emboscada. Não foi divulgado se os réus cumprirão pena em Macapá.

Compartilhamentos