Compartilhamentos

Olá, amigos, eu já vinha recebendo algumas sugestões para o quadro Destino Amapá ir um pouco mais além. Na verdade, nesta época de férias, muita gente aventureira que gosta de pegar a estrada, atravessar para Belém e de lá seguir de carro para o Nordeste. Só que também existe muita curiosidade sobre o que existe do outro lado do Rio Oiapoque, na Guiana Francesa. Afinal é possível chegar ao Caribe saindo de Macapá. Pedi pro amigo e jornalista Humberto Baia, morador de Oiapoque e profundo conhecedor dos caminhos da Guiana, um breve relato do que pode ser encontrado nossos vizinhos de idioma francês. O Destino Amapá deste fim de semana foge um pouco do nome por uma boa causa. Vamos pro Caribe!

Martinica, paraíso no Caribe!

Por Humberto Baia

Desembarquei na Martinica em pleno carnaval. As cores da ilha chamam a atenção de quem chega por lá. A ilha é um paraíso no caribe, boa comida e o melhor rum das Antilhas. O carnaval é colorido, diferente do carnaval do Brasil, mas afinal cada povo tem sua própria cultura.

DSC_3388

DSC_3380

Depois de experimentar vários restaurantes e comidas exóticas, me rendi ao famoso churrasco de ponta de esquina, parecido com esses que encontramos aqui no Brasil, mas com costela de porco e frango assado na brasa. Tudo isso temperado com um molho adocicado, diferente pro nosso paladar e muito saboroso, bastante apreciado pelos nativos da ilha.

DSC_4158

DSC_4164

Na Martinica também podemos contemplar a arquitetura do inicio do século passado em perfeita harmonia com modernos arranha-céus. Forte de France é cortada por vários canais, todos tem influência da maré. O cenário é paradisíaco e o mar azul turquesa, surreal.

DSC_3653

As praias do caribe são o que se pode chamar de paraíso na terra. Areia é fina e branca como sal. Não se assuste com o top less que é liberado. Na Martinica também existe um dos mais famosos clubes de férias do mundo o Club Med, onde são oferecidos mergulhos contemplativos, passeios em veleiros e outras mil atrações na praia de Salinas.

DSC_3701

Como chegar? De Oiapoque até Caiena são 200 quilômetros por uma estrada nova e belíssima. Quem não quiser ir de carro pode apanhar o “mini-bus”. A tarifa é de 30 euros. Em Caiena é só pegar um dos vários voos diários com destino à Martinica. O bilhete ida e volta sai por 480 euros, dependendo da época do ano. Durante o carnaval a ilha fervilha de turistas. É possível encontrar um bom hotel a partir de 50 euros a diária. A ilha mede 70 quilômetros de comprimento e trinta de largura.

DSC_3807

DSC_3804

Aluguel do carro pode custar a partir de 30 euros, desde se tenha a carteira de habilitação internacional. Já não é necessário o visa na Martinica. Mas antes de iniciar a viagem, é bom passar pelo Consulado Frances em Macapá, que fica na Rua Jovino Dinoá (onde também funciona a pousada Equinox), bairro Central. O expediente do consulado é pelas manhãs. Faça as malas e aproveite a viagem!

Compartilhamentos