Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Representantes de corridas de rua de Macapá se reuniram na manhã de segunda-feira,14, na Sala de Comissões, da Câmara de Vereadores de Macapá, para discutir a criação de um projeto de lei que propõe a regulamentação dos eventos de atletismo no município. Uma minuta com as exigências foi entregue aos organizadores dos eventos na capital, mas eles não saíram muito satisfeitos da reunião.

O autor do pré-projeto, o vereador André Lima (PSOL) disse que é necessário que existam regras para essas provas de rua na cidade. Segundo ele, pela falta de controle, alguns desses eventos acabam não oferecendo um serviço adequado aos participantes.

comissão 1

Organizadores de provas dizem que excesso de exigências pode prejudicar competições. Fotos: André Silva

“Já cheguei a ver algumas pessoas passando mal depois de uma prova e não ter uma ambulância do Samu para prestar socorro. Precisamos regulamentar esses eventos para que o mínimo de segurança seja oferecido ao competidores”, argumentou o vereador.

Por outro lado, os organizadores dizem que têm tomado todas as providências necessárias para cada evento. 

Vereador André Lima (PSOL): mais assistência aos competidores

Vereador André Lima (PSOL): mais assistência aos competidores

“A gente sente que essa regulamentação pode dar uma engessada nas competições. São muitas cobranças e exigências e nós não vemos uma contrapartida do poder público, quanto a quem realiza os eventos. As exigências de segurança e prestação de socorro são padrão e nós já vínhamos cumprindo com isso. Sabemos que a Coordenadoria de Esporte e Lazer (Comel), queria que pagássemos uma taxa para realizar as provas, mas qual a contrapartida que ela dá ao esporte, só liberar a rua?”, questiona Jeferson Costa, organizador da Corrida na Selva.

Uma audiência pública foi marcada para o dia 4 de abril para que os pontos mais divergentes do projeto de lei sejam discutidos. 

Compartilhamentos