Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

Funcionários do Campo Experimental da Embrapa no Distrito da Fazendinha, distante 12 km de Macapá, estão trabalhando com medo desde a última sexta-feira, 2, quando bandidos tentaram assaltar o vigilante da área para tomar sua arma calibre 38, mas foram baleados. É a segunda ocorrência da mesma natureza em dois meses.

Era por volta das 3h30min da madrugada de sexta quando o vigilante de plantão ouviu passos no local e percebeu que bandidos tentavam entrar no Campo. Segundo ele, eram dois homens.

“Quando me movimentei eles gritaram que estavam armados e queriam minha arma. Mesmo assim eu reagi e atirei. Depois ouvi vidro quebrando e vi eles correndo para o meio da mata. Percebi que, pelo sangue, acertei um. Chamei a Polícia Militar, mas ninguém foi encontrado”, relatou o vigilante que preferiu não se identificar.  

Sangue de um dos bandidos que conseguiram fugir sujou o chão de uma das salas da Embrapa. Fotos: servidores da Embrapa.

Sangue de um dos bandidos que conseguiram fugir sujou o chão de uma das salas da Embrapa. Fotos: servidores da Embrapa

O Campo Experimental fica num ramal atrás do Parque de Exposições da Expofeira. Além de distante, o local não possui grande iluminação à noite. Em julho, quatro bandidos tentaram render outro segurança do local no meio da tarde, ele também reagiu com tiros. Ninguém foi preso.

“Nós não sabemos o que fazer. Queremos mais segurança e rondas ostensivas da PM. Não podemos trabalhar dessa forma. Já temos ocorrência durante o dia e a noite. É assustador. Devido a cortes financeiros do governo federal, já chegamos a fazer ameaças de paralisar se os vigilantes forem demitidos”, contou um servidor do Campo.

Como a Embrapa é um órgão federal, os servidores encaminharam um ofício para Brasília (DF) solicitando outras medidas de segurança para o presidente nacional do órgão, Maurício Antônio Lopes.  

A assessoria de comunicação da Embrapa informou que um boletim de ocorrências foi registrado e o caso será investigado. A gerência do órgão deve decidir nos próximos dias novas medidas de segurança para o local.

Compartilhamentos