Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

O governador Waldez Góes (PDT) decidiu entrar na campanha pela presidência da Câmara de Vereadores de Macapá pedindo votos para Acácio Favacho (PROS), que está no segundo mandato a frente da CMM.

No último fim de semana, ele recebeu vereadores da base de apoio do presidente e dissidentes do grupo que também tenta o comando da CMM.

“Base está fortalecida e unida”, resumiu o governador, segundo uma fonte que participou da reunião.

Estavam no encontro os vereadores Ruzivan (SD), Rayfran Beirão (PR), Maraína Martins (PR), Patriciana (PRB), Yuri Pelaes (PMDB), Cláudio Goes (PDT), Marcelo Dias (PPS), Japão (PDT), Odilson Nunes (PRB), Diogo Sênior (PMB) e Pastor Didio (PRP).

Rayfran, Maraína e Diogo Sênior eram do chamado “Grupo Independente”, que tinha ainda outro novato, Caetano Bentes (PSC). Ainda não está claro se ele tentará a presidência. Nos bastidores existem movimentações de Jean do Nae (PT do B), Nelson Souza (REDE) e Bruna Guimarães (PSDB). Os três são da base de apoio do prefeito Clécio Luis (REDE). 

No total, a Câmara de Vereadores tem 23 parlamentares. Desses, Acácio já teria 12 votos garantidos.

Mas a eleição para a Câmara, que deve ocorrer no dia primeiro de janeiro junto com a posse, também discutiu a união do grupo para as eleições de 2018, num indicativo de que Waldez Góes deve tentar a reeleição.  

 

Compartilhamentos