Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

A previsão da Secretaria de Turismo (Setur) é que até julho o Bondinho volte a funcionar no Trapiche Eliezer Levy, na orla da cidade. A notícia se deve ao interesse do empresário que ganhou a licitação dos espaços de reativar o atrativo devido ao turismo e acessibilidade.

De acordo com o presidente da comissão de licitação da Setur, Fabrício Barata, nos próximos 25 dias a única empresa interessada nos espaços vai entregar as propostas de uso e análise de toda documentação do processo.

Trapiche reabre mas sem atrações (2)

Empresário quer colocar Bondinho em funcionamento pelo atrativo turístico e acessibilidade para o fim do Trapiche. Foto: André Silva

“Após isso, a empresa tem 30 dias para fazer os reparos na estrutura, e não são poucos. Aí então vai adaptar conforme a proposta e abrir ao público”, explicou o presidente.

Segundo Fabrício, o interessado no espaço já iniciou as tratativas para resolver a burocracia do funcionamento do Bondinho. O empresário, que por enquanto mantém o anonimato, quer colocar o Bondinho pra funcionar pelo atrativo turístico e acessibilidade para o fim do Trapiche.

“Isso é uma grande vitória pra gente. O empresário já se mostrou bem interessado em colaborar e apressar para que o Bondinho volte a funcionar, assim como a venda de alimentos no Trapiche”, frisou o representante da Setur.

O contrato para exploração dos espaços no início e fim do trapiche é de 12 meses, mas pode ser prorrogado por 70 meses, segundo a legislação. O valor é de R$1,7 mil para onde funcionava uma sorveteria e R$ 2 mil para o restaurante. Os espaços são pra venda de alimentos da gastronomia e cultura popular amapaense.

POnto turístico está, atualmente, sem atrações. Foto: Cássia Lima

Ponto turístico está, atualmente, sem atrações. Foto: Cássia Lima

Atualmente, o Trapiche é de responsabilidade da Setur, mas a estatura da ponte é de manutenção da Secretaria de Infraestrutura. Já o Bondinho está a encargo da Secretaria de Administração (Sead), e é a única parte que está isolada no trapiche. 

Compartilhamentos