Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Mais de 40 lojas confirmaram participação no Dia da Liberdade de Impostos, evento/protesto organizado pela Câmara de Dirigentes Lojistas Jovem, de Macapá e Santana (CDL Jovem). Sem a cobrança dos impostos, os descontos poderão chegar aos 49,5%, e não a 70% como foi informado anteriormente.

A ideia é mostrar o quanto os impostos representam no preço final das mercadorias, por isso, a expectativa é de que o consumidor encontre produtos bem mais baratos. Um videogame, por exemplo, possui 72% de seu preço composto por impostos. O mesmo ocorre com celulares (33%) e calçados (58%).

Contudo, o diretor de arrecadação do CDL Jovem, Leandro Távora, explica que a redução não deve chegar a 72% como em outros estados.

“Não haverá lojistas vendendo videogames. Deixamos a cargo dos lojistas, recomendamos que fosse de 17% a 38%. Cada loja é de um segmento diferente que é tributado de forma diferente. Alguns estão usando desconto do imposto do Simples Nacional”, explicou.

Dias Trabalhados 

Pelos cálculos do CDL Jovem, o brasileiro precisa trabalhar 151 dias apenas para pagar os impostos cobrados diretamente ou embutidos nos produtos.

“O consumidor precisa entender como a carga tributária é alta, e como esses impostos deveriam estar voltando para ele em benefícios. Estamos num país sem saneamento, dificuldades na educação e segurança. Quem paga mais impostos é o consumidor”, explica o presidente da Federação do Comércio do Amapá (Fecomércio-AP), Eliezir Viterbino.

A Fecomércio é uma das entidades que apoiam a campanha do Dia da Liberdade sem Impostos. 

Além do comércio amapaense, mais 11 estados participam da campanha, como é o caso de Pernambuco, Ceará, Bahia, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Rio Grande do Sul.  

As lojas iniciarão as vendas dos produtos sem impostos a partir das 10h, encerrando às 22 desta quinta-feira (1). O lançamento oficial será realizada no Amapá Garden Shopping.

Foto: Seles Nafes

Compartilhamentos