Compartilhamentos

O preso que filmou os momentos após a fuga em massa na penitenciária do Estado, no último domingo, 15, é o homicida Antônio de Sá Lima. Ele foi identificado pela direção do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen) nas imagens que ganharam os meios de comunicação e chamaram a atenção pela selvageria dos detentos diante da reação rigorosa da Polícia Militar para impedir que a fuga fosse ainda maior.

A fuga ocorreu no muro do Pavilhão F3, onde ficam mais de 200 presos condenados pela Justiça. Durante o horário de visitas eles quebraram uma parte do muro que já vinha sendo fragilizada ao longo de vários dias com golpes de barras de ferro. Num momento de distração da guarda nas guaritas, ocupadas por policiais militares, 27 detentos escaparam por um buraco de apenas 45 centímetros de diâmetro.

Na terça-feira, dois dias depois, o Bope entrou no F 3 para dar apoio à revista dos agentes penitenciários que encontraram drogas, armas, bebidas artesanais e 27 celulares. O vídeo vazou de um desses celulares.

As cenas gravadas pelo homicida mostram a correria dos detentos, alguns eufóricos, debaixo de uma chuva de balas disparadas pelos policiais militares.

Num dos trechos os presos correm para o pavilhão e atiram pedaços de madeira e ferro contra a guarda interna. Alguns gritam sorridentes, incluindo Antonio de Sá Lima que filma o próprio rosto. “Ele será indiciado por incitação ao crime vai perder qualquer benefício futuro”, adianta o presidente do Iapen Nixon Kennedy.

Antonio de Sá Lima começou a cumprir a pena em 2009, e se depender da direção do Iapen, vai cumprir a totalidade da pena até 2020. O Iapen instaurou sindicância para apurar como os celulares entraram e quem vazou o vídeo.

Compartilhamentos