Compartilhamentos

O delegado Ronaldo Coelho, titular da Delegacia Especializada de Crimes no Trânsito (Deatran) tem em mãos dois casos de grande repercussão envolvendo um ciclista e uma menina de 10 anos, ambos mortos na Rodovia JK. O homem acusado de atropelar e matar um empresário que faziam ciclismo prestou o segundo depoimento na delegacia e confessou estar dirigindo. Ele irá responder por homicídio culposo. No caso da menina, a culpada já havia prestado depoimento.

Delegado Ronaldo Coelho

Delegado Ronaldo Coelho: 2 casos clássicos

Segundo o delegado, os dois casos são clássicos no trânsito: motorista alcoolizado e outro imprudente. “Acidentes como estes são muito comuns. No caso do ciclista, o motorista estaria bêbado e ainda fugiu do local. O caso da menina, a culpada estava distraída dentro do carro. As testemunhas estão sendo ouvidas e os casos serão concluídos o mais rápido possível. Fica o alerta: crimes no trânsito não ficarão impunes”, avisou Ronaldo Coelho.

No primeiro caso, o empresário Roberto de Sousa Fernandes, de 50 anos, conhecido pelos amigos como “Bob” (foto/destaque desta reportagem), morreu atropelado no domingo, 3, na Rodovia Jk, próximo do Distrito de Fazendinha, apesar de estar com todos os equipamentos de segurança. No carro estava Márcio Cleiton Amaral de Sousa, de 30 anos, que no momento da ocorrência negou ser o condutor do veículo, mas após prestar depoimento pela segunda vez, confessou ser autor do crime e ter mentido. “Apesar dele não ter feito teste do etilomêtro, testemunhas confirmam que ele estava embriagado”, confirmou o delegado.

Moto atingida por trás pela motorista que teria se distraído: menina de 10 anos estava na garupa

Moto atingida por trás pela motorista que teria se distraído: menina de 10 anos estava na garupa

Ele disse em depoimento que negou e fugiu porque estava com medo. Agora, Márcio Cleiton vai responder por homicídio culposo. “Falta apenas ouvir a segunda vítima e pedir punição a justiça”, contou Ronaldo Coelho.

No segundo caso, uma estudante da Universidade Federal do Amapá dirigia um carro quando se distraiu batendo numa moto. A vítima foi Emile Vitória Pereira, de 10 anos, que estava na garupa da moto que estava sendo conduzida pela mãe dela. “Nesse segundo caso já ouvimos a culpada, que estava profundamente abalada. A mãe da menina vamos ouvir na próxima semana. Ela está abalada. O caso esta parcialmente resolvido”, ponderou o delegado.

 

Compartilhamentos