Compartilhamentos

Na próxima terça-feira, 28, o Senado deve votar a medida provisória 650/14 que reestrutura a carreira dos policiais federais em todo o país. No Amapá, o Sindicato dos Policiais Federais recebeu apoio do senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP). Na prática, entre outras mudanças, a medida significa um reajuste de 15,8% nos salários da categoria.

A MP já foi aprovada pela Câmara dos Deputados. Além de garantir o reajuste a agentes, escrivães e papiloscopistas, a MP altera também a remuneração do perito federal agrário. Desde 1996, a PF exige nível superior para os candidatos que prestam concurso público nas três carreiras beneficiados pela Medida Provisória. Hoje, uma distorção ainda considera esses policiais como profissionais de nível médio.  “A MP afirma que a carreira policial federal deve ser composta por cargos de nível superior. Nós queremos reconhecimento e dignidade”, diz o policial federal Marcos Rômulo, integrante de uma comissão recebida pelo senador no início da semana.

O senador deixou claro que já tinha conhecimento do assunto e garantiu apoio para aprovação da pauta sem emendas. “Estou, automaticamente, na defesa dos direitos de vocês”, afirmou. Se houver modificações na MP, no Senado, ela precisará ser novamente avalizada na Câmara antes de seguir para sanção”, adiantou Randolfe Rodrigues.

Compartilhamentos