Compartilhamentos

Cinco policiais foram condenados por participação na execução de um homem de 23 anos acusado de tráfico em 2007. Dois foram condenados à prisão  e três recorrerão em liberdade por fraude processual.

O julgamento terminou por volta das 21 horas. O sargento Iannes Michael Ferreira de Castro, foi sentenciado a seis anos e seis meses de reclusão com perda da função pública por homicídio e fraude processual.  O tenente Paulo Sérgio Costa dos Santos foi condenado a 13 anos de prisão também com perda de função.

Os tenentes Jonas Santos Pereira e Miguel Ramos Pereira dos Santos e o soldado Misael Coelho Costa foram condenados a penas entre 3 meses e 6 meses por fraude processual. A perícia demonstrou que Odinei Rocha da Silva, de 23 anos, foi morto com um tiro na nuca e que havia vestígio de pólvora no pescoço, indicando que o tiro foi disparado a curta distância.

Dos policiais, que à época estavam lotados no Bope, dois estariam sem fardas e usavam capuz, segundo acusação do Ministério Público do Estado.  A defesa vai pedir a anulação do julgamento. Durante o pronunciamento da sentença alguns jurados se manifestaram contestando a leitura da condenação pelo juiz João Guilherme. “A perícia detectou vestígios de pólvora nas mãos da vítima demonstrando que ela atirou nos réus. Foi legítima defesa. Além disso os jurados queriam a absolvição dos policiais, mas houve um erro na soma dos votos”, disse o advogado Charles Bordalo. O site não conseguiu falar com o promotor Afonso Oliveira, responsável pela acusação.  

Compartilhamentos