Compartilhamentos

A tradicional pescaria nos lagos da praça Floriano Peixoto abriu as comemorações do aniversário de 257 anos de Macapá, nesta quarta-feira, 04. Segundo a Guarda Municipal, cerca de duas mil pessoas passaram pelo local até o início da tarde. Duas toneladas de tambaqui foram despejadas nos dois tangues da praça. Os pescadores vieram de todos os lados da cidade para se divertir.

Cleber Alves: diversão e reencontrar os amigos

Cleber Alves: diversão e reencontrar os amigos

Mateus Barreto: expectativa de virar o jogo

Mateus Barreto: expectativa de virar o jogo

A pescaria seria liberada às 8 horas da manhã, mas devido a grande quantidade de pessoas o espaço, a abertura foi antecipada para às 6 horas. Muitas pessoas estavam há horas no lago sem conseguir pescar nada, mas sem perder o bom humor. “Todo ano eu venho aqui e saio com algum peixinho. Hoje ainda não peguei nada. Mas estou com a expectativa de virar esse jogo. O negócio é ter paciência”, ressaltou o operador de máquinas, Mateus Barreto, de 56 anos.

Na caça aos peixes valia usar de tudo como isca. Pão, salsicha, carne, queijo e frango. Mas a conselheira tutelar Neuci de Souza Brito, acredita que pescaria exige sorte e silêncio. “É a primeira vez que venho para a pescaria na praça. Não existe uma fórmula mágica. É preciso fazer silêncio e ter paciência. Um pouco de sorte também ajuda”, disse Neuci, que estava com a filha sentada na beira do lago.

A pescaria deve continuar até o fim da semana

A pescaria deve continuar até o fim da semana

Cleber Alves da Paixão, de 39 anos, não quis saber de pescaria, foi mesmo se divertir. “Se eu pescar algo estou no lucro. Eu vim curtir e me divertir. Tomar uma cervejinha e reencontrar velhos amigos. Mas vou ficar tentando até ter história de pescador pra contar”, brincou ele.

A Fundação Municipal de Cultura de Macapá (Fumcult) estima que até o fim da semana ainda tenha peixe nos tanques. A Prefeitura de Macapá pagou R$ 18 mil nas duas toneladas de pescado.

Compartilhamentos