Compartilhamentos

A Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa esteve no setor de nefrologia do Hospital de Clínicas Alberto Lima e constatou que a falta médicos cirurgiões e de um acordo com o Hospital São Camilo ainda inviabiliza a realização de transplantes de rins. A inspeção resultou em três requerimentos aprovados nesta segunda-feira, 13, pela Assembleia Legislativa.

Os transplantes poderiam ajudar a reduzir a fila de pacientes renais crônicos que ainda precisam de sessões de hemodiálise para continuar vivendo. O presidente da comissão, o deputado Pedro da Lua (PSC), apresentou requerimentos encaminhados ao governo do Estado.

Hoje apenas 5 enfermeiros atendem 200 pacientes. Fotos: Ascom

Hoje apenas 5 enfermeiros atendem 200 pacientes. Fotos: Ascom

O primeiro deles pede a contratação de oito enfermeiros. Como alguns estão em férias ou cumprindo licença, só cinco profissionais estão atuando no setor para atender 200 pacientes. A ampliação do quadro também permitiria atender a nefrologia em Santana. As obras do prédio paralisaram no ano passado, mas foram retomadas. Depois de prontas será possível dar tratamento para até 90 pacientes.

Em outro requerimento, o deputado pediu a contratação de um médico nefrologista e dois cirurgiões (vascular e geral) para a implantação do tratamento de diálise peritoneal, uma espécie de diálise que pode ser feita na residência do paciente.

Um terceiro requerimento pediu ainda que a Secretaria de Saúde do Estado retome as negociações com o Hospital São Camilo para a realização dos transplantes de rins, o que também eliminaria a necessidade de o paciente precisar viajar para outros estados em busca de doador. “Se conseguirmos avançar neste sentido, daremos esperança a centenas que pacientes que sonham com o transplante”, declarou o deputado.

Compartilhamentos