Compartilhamentos

A EDP, empresa que constrói a hidrelétrica Cachoeira Caldeirão no município de Porto Grande, concordou em adiantar parte das indenizações a 280 famílias que foram atingidas pela inundação originada na obra da hidrelétrica na semana passada. O anúncio foi feito durante uma reunião com representantes do governo do Estado na segunda-feira, 11.

O encontro, convocado pela Secretaria de Relações Institucionais do governo do Estado, reuniu também representantes da hidrelétrica Ferreira Gomes Energia, além da prefeitura de Ferreira Gomes e vereadores. A Eletronorte não mandou representantes da hidrelétrica Coaracy Nunes (Paredão).

“A notificação foi necessária para discutirmos a melhor forma de amenizar os prejuízos causados pelo sinistro à população”, justiçou o secretário de Estado de Relações Institucionais, Jorge Amanajás.

Moradores de Ferreira Gomes retiram o que podem de suas casas no dia 7 de maio

Moradores de Ferreira Gomes retiram o que podem de suas casas no dia 7 de maio

Pressionada pelo embargo imposto pelo governo do Estado no último fim de semana, a EDP propôs pagar parte da indenização utilizando um valor único para cerca de 280 famílias prejudicadas, de acordo com cadastro provisório da Defesa Civil.

“Vamos efetuar o pagamento através de cheques nominais, porém só vamos apresentar um valor após a finalização do cadastro da Defesa Civil”, informou o representante da EDP, presidente da Cachoeira Caldeirão, Luiz Otávio Assis. A empresa ficou que analisar a proposta de pagar um valor maior para comerciantes atingidos pela inundação.

O valor único para as famílias só será definido no próximo dia 15 em nova reunião, depois que a Defesa Civil finalizar o cadastramento das famílias ribeirinhas.

“Aqueles que tiveram prejuízos maiores ainda podem entrar com ações contra a empresa. O processo de investigação sobre as causas do incidente continua”, lembrou Amanajás.

Das 280 famílias inicialmente desabrigadas, 24 permanecem em abrigos totalizando 151 pessoas. As águas do Araguari já recuaram ao nível quase normal. No dia 7 de maio, 1,4 mil pessoas foram atingidas pela inundação provocada pela EDP.  

Compartilhamentos