Compartilhamentos

A história do pequeno Benjamim, que foi abandonado pela mãe na Maternidade Mãe Luzia, continua tendo reviracoltas. O bebê, que ficou um ano no Hospital da Mulher sob cuidados médicos e estava na Casa da Hospitalidade, está sendo adotado.

Na manhã desta terça-feira, 26, um casal conseguiu por meio do Juizado da Infância e Adolescência, a guarda provisória da criança. Benjamin precisa de cuidados especiais por causa das sequelas neurológicas causadas pela prematuridade.

Ele nasceu depois de seis meses de gestação, com baixo peso (cerca de 635 gramas), insuficiência respiratória e renal, além de hemorragia intracraniana, que causou uma lesão cerebral.

Benjamim ficou internado no HM por um ano

Benjamim ficou internado no HM por um ano sob cuidados médicos

O bebê estava na Casa da Hospitalidade recebendo atendimento de profissionais de fisioterapia para melhorar os movimentos e a respiração.

“No período em que ele passou conosco teve uma melhora significativa. Passou a responder aos estímulos da fisioterapia, mesmo com o quadro complexo que se encontra. Hoje ele já está com a nova família, que reside em Santana”, contou a diretora da Casa da Hospitalidade, Lene Pacheco.

Devido às sequelas cerebrais a nova família achou por bem que Benjamin continuasse a realizar a fisioterapia na Casa da Hospitalidade, para que o quadro de saúde do garoto evolua. A identidade e o endereço da família não foram divulgados, com base em um pedido feito ao Juizado.

 

Compartilhamentos