Compartilhamentos

Depois do senador Randolfe Rodrigues foi a vez do prefeito de Macapá, Clécio Luis, anunciar sua saída do PSOL. Clécio está conversando com representantes de quatro partidos, mas ainda não se decidiu por nenhum deles.

Clécio está dividido entre PC do B, PSD, Rede e Pros. “Ao que tudo indica, a presidente Dilma vetou apenas o financiamento privado das campanhas, e não o prazo de seis meses antes da eleição para estar filiado. Se for assim, terei mais tempo. Se não, terei até o dia 6 de outubro para decidir”, calcula ele.

Ao explicar os motivos de sua saída, Clécio também se queixou de falta de espaço, especialmente para trabalhar a reeleição. “Na verdade, coloquei Macapá a frente da questão partidária. Apesar disso, eu e o PSOL temos um legado juntos”.

Pelo menos por enquanto, nada muda na composição do governo. Ou seja, Clécio garante que não pretende retirar filiados do PSOL de sua equipe de governo. Hoje o partido tem filiados no Instituto de Igualdade Racional, na Coordenadoria da Juventude, CTMac, Coordenadoria das Mulheres, e no comando da Secretaria de Administração (Semad). “Por mim não muda nada”, garante.

Compartilhamentos