Compartilhamentos

Os internos do Cesein acordaram mais cedo neste sábado, 26, desta vez com barulhos, vozes de comando e latidos dos cães da Polícia Militar. Era uma operação conduzida por agentes prisionais do Iapen e monitores do centro em mais uma operação de revista nas celas. O pente fino começou por volta das 6 horas deste sábado, 26, por solicitação da presidente da Fundação da Criança e do Adolescente do Amapá (Fcria), Albanize Colares.

Produtos proibidos encontrados nas celas. Fotos: Fcria

Produtos proibidos encontrados nas celas. Fotos: Fcria

As equipes encontraram muito material proibido. Nas celas havia duas facas, 9 celulares, maconha, cocaína e tabaco, além de serras, armas brancas artesanais e bebida alcoólica. A maior parte do produto é atirada a partir do conjunto Mucajá. O Cesein tem hoje 88 internos, e vem enfrentando uma série de fugas desde o ano passado.

Equipe que participou da operação.

Equipe que participou da operação

Nos últimos dias, no entanto, não houve novos registros, graças a uma série de medidas como o reforço da Polícia Militar na guarda externa e no auxílio em operações como a que ocorreu na manhã deste sábado. Além disso, revistas periódicas dos agentes tem conseguido neutralizar os planos de fuga.

Revista começou ao nascer do sol

Revista começou ao nascer do sol com apoio da PM

A presidente da Fcria reconhece que a quantidade de servidores está abaixo do necessário. São apenas 62 funcionários. “Em breve faremos um processo seletivo simplificado para suprir as nossas necessidades de monitores e educadores”, adianta ela.

Compartilhamentos