Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA –

O padre Paulo Matias, da paróquia Jesus de Nazaré e presidente do Instituto do Câncer Joel Magalhães (Ijoma) ocupou a tribuna do Senado para fazer um apelo emocionado ao poder público por mais investimentos no combate e tratamento do câncer. Por indicação do senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), ele recebeu a Comenda de Direitos Humanos Dom Helder Câmara.

“O padre Paulo teve reconhecido nacionalmente seu trabalho à frente do Ijoma na luta por atendimento e tratamento digno, e tive a honra de indicar e ver o nome consagrado pelo Conselho do Senado Federal”, resumiu o senador em seu perfil no Facebook.

Comenda Dom Helder Câmara

Comenda Dom Helder Câmara

“O Padre Paulo Roberto é exemplo de superação, destemor e dedicação. Servo de Deus e da Igreja. É uma premiação justa e merecida pela relevância do trabalho do padre Paulo e por seu significado na vida de quem mais precisa”, completou Alcolumbre.

Senador Randolfe, do conselho dos Direitos Humanos, pediu que os demais membros aprovassem a homenagem. Fotos: Ascom/Senado

Senador Randolfe, do conselho dos Direitos Humanos, pediu que os demais membros aprovassem a homenagem. Fotos: Ascom/Senado

A indicação teve aprovação por unanimidade com o apoio do senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) que também é membro do Conselho dos Direitos Humanos do Senado, onde a honraria foi aprovada.

“Eu tenho um sonho, que essas cinco pessoas (do conselho) se transformem em cinco milhões de pessoas na luta contra o câncer. Precisamos dar um grito de socorro em nome da saúde pública amapaense. Me sinto honrado com tamanha homenagem e motivado a trabalhar incansavelmente pelo meu Estado” , agradeceu o padre que ainda ficou em Brasília para participar de uma série de eventos.

Compartilhamentos