Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Técnicos da Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) começaram nesta terça-feira, 16, a instalação do novo transformador na subestação que ficará responsável pelo fornecimento de energia para o arquipélago do Bailique, comunidade ribeirinha a 12 horas de barco. O transformador deve ser ligado até o dia 15 de março. 

A subestação, que fica na comunidade do Inajá (a 77 km de Macapá), vai transmitir energia da hidrelétrica Coaracy Nunes. Antes, a energia era transmitida de outra subestação, chamada de “Aterro”. 

“A linha que leva energia da hidrelétrica até a subestação antiga tem problemas com descargas atmosféricas e também com árvores que caem sobre os fios, o que causa quedas de tensão. Por isso, o transformador do Aterro queimou, interrompendo o fornecimento no Bailique. Ainda estamos planejando o transporte deste equipamento para manutenção, pois ele pesa mais de 10 toneladas”, explicou o diretor de Operações da CEA, Luiz Eugênio Machado.

Luiz Eugênio Machado, diretor de Operações da CEA: problemas de acesso na subestação antiga

Luiz Eugênio Machado, diretor de Operações da CEA: problemas de acesso na subestação antiga. Fotos: Secom

Em janeiro, o Bailique ficou mais de 1 mês sem energia elétrica. O arquipélago, formado por 8 ilhas onde moram mais de 15 mil pessoas, está sendo abastecido com energia térmica ao custo de R$ 500 mil por mês. Ainda em janeiro, a Eletronorte cedeu um novo transformador a pedido do governo do Estado.

O equipamento rebaixa a tensão da energia de 34,5 KV (quilovolt) para 13,8 KV, permitindo que ela chega às residências em 110/220 V. 

“Com o rebaixamento feito aqui no Inajá, nós teremos algumas perdas de energia, mas é dentro de um percentual aceitável. O certo é que quando o sistema estiver em funcionamento, até o dia 15 de março, o Bailique terá energia estável e 24 horas”, garantiu o diretor.

A CEA planeja construir uma nova subestação no Aterro com melhor infraestrutura.

Compartilhamentos