Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

O vice-governador do Amapá, Papaléo Paes (PP), informou que o governo vai transferir em setembro para o conjunto Macapaba cerca de 400 famílias que hoje moram no entorno da bacia de estabilização da Caesa no Bairro das Pedrinhas, Zona Sul de Macapá.

O anúncio foi feito durante a audiência conduzida pelo juiz João Bosco Soares na 2ª Vara da Justiça Federal. Parte das famílias mora na “área do Zeca Diabo” e outra parte em terras do governo do Estado onde será construída uma escola e passará a duplicação da Avenida Equatorial, além da criação de um museu. A Justiça já tinha decidido pela reintegração de posse.

De acordo com o vice-governador, primeiro será necessário identificar a quantidade exata de famílias na região. Para isso, a Secretaria de Cidades vai usar um mapeamento realizado pelo Exército Brasileiro. Em seguida, a Secretaria de Inclusão e Mobilização Social (Sims) iniciará o cadastro das famílias. A Sims já tinha identificado 383 famílias.

A previsão é de que até o dia 19 de abril esse trabalho seja concluído.

“O Governo está fazendo um grande esforço para absorver as famílias para dentro desses empreendimentos e, assim, proporcionar a essas pessoas moradias dignas”, declarou o vice-governador.

A transferência das famílias só será possível em setembro porque esse é o prazo dado pela empresa Direcional, que construiu o conjunto, para terminar as obras de adequação do sistema de esgoto e captação de água que hoje mal atende a primeira etapa do Macapaba. João Bosco Soares mediou um acordo entre a empresa e a Caesa que vai gerenciar o sistema. 

 

Compartilhamentos