Compartilhamentos

SELES NAFES

Ao que tudo indica, a deputada federal Marcivânia Flexa (PT) poderá de novo ser protagonista nas eleições. O motivo seria apenas um: a candidata escolhida inicialmente pelo presidente do diretório municipal, Antônio Nogueira, não estaria crescendo nas pesquisas internas do partido. 

A candidatura de Isabel, que é irmã de Nogueira, foi anunciada no fim de dezembro depois que o PT realizou uma pesquisa de opinião pública, mas a metodologia e o resultado foram contestados internamente aumentando a divisão e gerando polêmica no PT.

A deputada federal Marciânia Flexa (PT) já era considerada carta fora do baralho. Nem chegou a ter o nome incluído na pesquisa do PT, apesar de nunca ter deixado de externar aos mais próximos a vontade de disputar a prefeitura pela segunda vez.

Nogueira ao lado de Isabel e Marcivânia: irredutível até uma semana

Nogueira ao lado de Isabel e Marcivânia: irredutível até uma semana

Na primeira, em 2012, ela perdeu numa surpreendente reviravolta depois de liderar as pesquisas durante toda a campanha a frente de Robson Rocha. A virada ocorreu em uma operação da Polícia Federal em um motel da cidade num episódio obscuro até hoje.

Uma denúncia anônima levou a PF até o motel onde supostos cabos eleitorais de Marcivânia estariam com dinheiro de boca de urna. Não havia nada no motel, mas os boatos se espalharam por Santana em pouca horas.

Irredutível 

Até uma semana atrás, Nogueira estava irredutível na decisão de apoiar a irmã. Mas como Isabel não tem conseguido atingir 2 dígitos em pesquisas de pré-campanha,  ele aceitou rever o cenário. Admitiu em uma reunião recente do diretório que poderá a abrir mão da candidatura da irmã se Marcivânia decidir ser a candidata.

Uma nova reunião do diretório municipal no próximo sábado e domingo deve bater o martelo. O encontro terá a presença de Marcivânia. Resta saber se dirá sim, ou não.

Compartilhamentos