Compartilhamentos

SELES NAFES

A partir de agora, os fornecedores do Governo do Amapá receberão por ordem cronológica, ou seja, os processos com débitos mais antigos entrarão na fila de prioridades, é o que afirma a Secretaria de Planejamento do Estado (Seplan).

A nova regra consta numa resolução definida pela própria Seplan e ratificada pela Controladoria Geral do Estado.

“Ou seja, é por ordem de chegada. As exceções são a folha de pagamento, dívida pública (empréstimos), serviços emergenciais da saúde, como fornecimento de remédios, e outros casos que precisarão ter justificativa”, explica o secretário de Planejamento, Antônio Teles.

A mesma norma já é aplicada em outros estados. O valor varia a cada mês, mas normalmente o custo do governo do Estado com fornecedores oscila entre R$ 15 milhões e R$ 20 milhões.

Compartilhamentos