Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

A defesa do candidato a prefeito de Macapá, Gilvam Borges (PMDB), reagiu à denúncia do Ministério Público Eleitoral (MPE) atacando a promotora eleitoral, Andréa Guedes. Em nota, a coligação diz que vai representar contra a promotora no Conselho Nacional do Ministério Público (CNPM) por entender a divulgação da denúncia contra Gilvam nos meios de comunicação teria desequilibrado o pleito.

Segundo a nota, a coligação se mostrou perplexa com a entrevista coletiva concedida pela promotora na manhã deste sábado, 1º.

“A coligação foi surpreendida com tamanha pirotecnia envolvida no evento, sob a alegação de que uma bomba seria lançada sobre a disputa pela eleição em Macapá, conforme amplamente disseminado nas redes sociais por prepostos da referida promotora, horas antes da entrevista, com direito a link de rádio ao vivo”, diz a nota.

Promotora assina ação contra candidato Gilvam Borges. Foto: Seles Nafes

Promotora assina ação contra candidato Gilvam Borges. Foto: Seles Nafes

A coligação diz que a divulgação ampla da denúncia teria eliminado a isonomia na disputa.

“Trata-se de uma estranha e canhestra manifestação de uma representante do órgão ministerial, que curiosamente alegou no evento que estava zelando pelo equilíbrio do pleito, quando, a bem da verdade, tal procedimento é que causa a perda da igualdade de condições, tudo feito às vésperas da eleição”, acusa.

A promotora eleitoral Andréa Guedes ingressou com ação de investigação judicial eleitoral pedindo a cassação da candidatura e de um possível diploma de Gilvam Borges por captação ilícita de votos e abuso de poder político.

Um áudio de Whatsaap do presidente da Associação dos Sem Casa, Carlos Gomes, o Açaituba, diz que por causa da doação de lotes pelo governo do Estado os associados precisam “fazer o dever de casa no dia 2 de outubro”. No dia 28, o líder reuniu mais de 400 eleitores num encontro com Gilvam e o vice Adiomar Veronese.   

A nota termina afirmando que a defesa está tomando todas as medidas de reparação de danos e que vai representar contra a promotora no CNMP.

No início da tarde, o advogado Hercílio Aquino deu entrevista ao site SELESNAFES.COM reafirmando o conteúdo da nota, e alegando que a reunião de Gilvam com os sócios da Associação dos Sem Casa tinha por objetivo apenas discutir propostas de governo.

Sobre o áudio, ele considerou um factoide na véspera da eleição.

“É temerário. Não tem qualquer relação com o candidato. É uma suposição, um factoide. O estranho é isso vir na véspera da eleição, quando o objetivo do MPE é primar pelo equilíbrio das eleições”, disse Aquino. 

Compartilhamentos