Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

O Termo de Fomento entre a  Secretaria de Estado da Educação (Seed) e a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) garantiu o repasse de R$ 1,337 milhão para a instituição que trabalha com pessoas especiais. O reforço financeiro foi oficializado na sexta-feira, 14, em cerimônia no Palácio do Setentrião, com a presença do governador, Waldez Góes.

O subsídio tem como foco o atendimento educacional especializado aos alunos com deficiência intelectual múltipla ou transtorno global de desenvolvimento, em Macapá. Além da capital, as unidades da Apae de Vitória do Jari, Laranjal do Jari, Santana e a Casa da Hospitalidade, serão contempladas em outros termos de fomento, que deverão ser assinados na quarta-feira, 19.

O prazo é de quatro meses para o uso dos recursos, que servirá para o pagamento de pessoal e manutenção da instituição. A Seed informa já está executando um plano de trabalho, para apoio financeiro à Apae em 2017.

Prédio da Apae em Macapá. Foto: arquivo

Prédio da Apae em Macapá. Foto: arquivo

Reconhecimento do trabalho

“Depois de meses de muito trabalho, oficializamos essa nova relação. O Governo é comprometido com a Apae e agradecemos a compreensão e confiança”, destacou o chefe do Executivo

De acordo com a secretária de Estado da Educação, Goreth Sousa, a assinatura do termo reflete o respeito do Governo com os serviços prestados pela Apae.

“Esse é apenas o início de muitas parcerias junto à Apae. A Seed vai acompanhar a execução dos recursos e garantir a continuidade do repasse em 2017”, pontuou.

O presidente da Apae Macapá, Abel Mendes, disse que o termo é um reconhecimento do Estado com as causas especiais.

“É um presente para nossa instituição que esse ano completa 50 anos”, comemorou.

A Apae Macapá atende 325 alunos com  atendimento educacional e ambulatorial assistencial. É uma instituição sem fins lucrativos e sem orçamento próprio. Sua manutenção é garantida por meio de parcerias com órgãos públicos, como o Governo do Estado do Amapá e também por contribuições da sociedade.

O trabalho desenvolvido tem como público alvo crianças, jovens, adultos e idosos com deficiências múltiplas, físicas, intelectuais e Síndrome de Down. Em sua maioria, os alunos da instituição vivem em situação de vulnerabilidade social e filantrópica.

Foto destaque: Marcelo Loureiro (Secom)

Compartilhamentos