Compartilhamentos

SELES NAFES

Se enganou quem pensava que a posse de Kaká Barbosa (PT do B) na presidência da Assembleia Legislativa do Amapá (Alap) tinha pacificado a disputa interna. Pelo menos dois deputados ingressaram na tarde desta terça-feira, 14, com mandados de segurança pedindo a suspensão da eleição da mesa de diretora marcada para esta quarta-feira, 15.

As ações foram protocoladas no Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap) pelos deputados Jaime Perez (PRB) e Luciana Gurgel (PMB), e serão julgadas pela desembargadora Stella Ramos.

Na mesa, eleita no dia 6 de dezembro de 2016, Jaime Perez ficou com a 4ª secretaria, e  Luciana Gurgel com a 2ª vice-presidência. A eleição foi realizada porque em outubro os deputados eleitos com Kaká Barbosa (PT do B) tinham renunciado aos cargos para forçar a destituição do dele da presidência, que depois acabou sendo garantida por várias decisões judiciais.   

No entanto, uma liminar da desembargadora Sueli Pini no dia 29 de dezembro suspendeu a eleição de 6 de dezembro a mesa ficou com os cargos vagos novamente.

Assim que tomou posse, no dia 1º de fevereiro, Kaká disse que esperaria o julgamento do mérito desse processo e convocaria dirigentes interinos para ajudá-lo no comando da Casa. Contudo, voltou atrás e convocou uma nova eleição.

“A liminar diz que o mérito precisará ser julgado, então é isso que estou defendendo, que a decisão da justiça seja cumprida”, comentou o deputado Jaime Perez.

A deputada Luciana Gurgel não atendeu as ligações do portal SELESNAFES.COM para comentar o assunto.

Compartilhamentos