Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Uma comitiva de representantes das cooperativas e associações dos catraieiros e mototaxistas do município Oiapoque participou de um encontro com o governador do Amapá, Waldez Góes, e com secretários de Estado para tratar de alternativas de renda na  região transfronteiriça com a abertura da Ponte Binacional. A reunião ocorreu na noite de quarta-feira, 22, no Palácio do Setentrião.

A categoria, composta por 161 trabalhadores, faz a travessia de pessoas do Rio Oiapoque, na fronteira com a Guiana Francesa, extremo Norte do Amapá. A abertura da ponte leva ao fim da função.

Dentre as possibilidades estudadas pelo grupo e apresentadas ao governador, está o transporte alternativo, como mototaxistas, e o transporte público coletivo com ônibus e vans. Para que isso ocorra, é necessário capacitar todos os integrantes das cooperativas e associações.

Encontro de representantes da categoria com o governador, Waldez Góes. Foto: Wenndel Paixão (Secom/divulgação)

Encontro de representantes da categoria com o governador, Waldez Góes. Foto: Wenndel Paixão (Secom/divulgação)

“O nosso projeto pode se tornar realidade de forma muito simples e sem muito custo aos cofres públicos. Através da ajuda da Afap e da vontade de colaborar do governador, tenho certeza que podemos concretizar esse novo sonho. Somos 161 catraieiros e cada um necessita trabalhar para manter nossas famílias em Oiapoque”, comentou o representante da categoria, José Ribamar de Brito.

Nas próximas semanas, de acordo com o diretor-presidente do Detran, Inácio Maciel, uma equipe técnica de servidores do órgão estará em Oiapoque para acompanhar o planejamento dos catraieiros e subsidiar as alternativas de renda pensadas pelos trabalhadores. Um dos procedimentos necessários, a emissão da  Carteira Internacional de Habilitação poderá ser viabilizada. A documentação serve para a circulação na região guianense. O Detran garantiu também apoio imediato aos que não conseguirem o documento.

O governador também declarou apoio ao movimento e ressaltou a importância das cooperativas e das associações dos catraieiros em buscar desenvolvimento na região de Oiapoque.

“Temos que buscar desenvolvimento e isso só pode acontecer com a união de todos os lados. Os catraieiros assim como qualquer outra categoria de trabalhadores podem contar com a colaboração do Executivo e dos órgãos de Estado para que todo e qualquer projeto se torne realidade. Vamos unir as forças e a ideias e colocar em prática o quanto antes”, disse o Waldez Góes.

O encontro contou com a participação do Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Secretaria de Estado dos Transportes (Setrap) e da Agência de Fomento do Amapá (Afap). Na reunião ficou definido que cada uma das instituições ficará responsável em atender as necessidades solicitadas pelos catraieiros.

Foto destaque: Humberto Baía

Compartilhamentos