Compartilhamentos

SELES NAFES

Um naufrágio teve um final feliz na noite desta segunda-feira, 13, quando um dos ocupantes de uma lancha reencontrou a família depois de ter passado 9 horas flutuando no Oceano Atlântico com a ajuda de um “carote” de combustível. Ele e um funcionário da telefônica Oi foram salvos por um tronco de árvore.

No sábado, 11, Juaci Viana da Silva, de 51 anos, estava transportando volta à sede do município de Amapá dois técnicos da empresa Oi que tinham ido à Vila do Sucuriju fazer trabalhos de manutenção na comunidade. A partida ocorreu por volta do meio-dia.  A viagem de voadeira entre a vila e a sede do município costuma durar pouco mais de 2 horas.

Juaci ao lado da família: olhos inchados e corpo desidratado

Juaci ao lado da família: olhos inchados e corpo desidratado

Carote de combustível salvou os dois durante algumas horas

Carote de combustível salvou os dois durante algumas horas

Depois de uma hora de viagem, já em alto mar, o motor da embarcação parou de funcionar. Uma rede de pesca tinha ficado presa à hélice.

As ondas estavam fortes, mas uma delas em especial foi a pior. Enquanto o ex-vereador lutava para tirar a rede de pesca do motor, a embarcação foi atingida pela pororoca e acabou virando. Apenas um deles, técnico da Oi, usava colete salva-vidas e conseguiu chegar até a margem depois de duas horas nadando.

Os outros dois, relata a família do ex-vereador, ficaram no mar.

“Meu tio conseguiu desvirar o barco, e avistou o outro técnico que já estava ficando distante. Ele perguntou pra esse rapaz em que ele estava se agarrando, e o rapaz respondeu que estava com uma mochila”, recorda uma sobrinha de Juaci Viana.

Família evangélica agradece a Deus pelo retorno de Juaci Viana

Família evangélica agradece a Deus pelo retorno de Juaci Viana

O ex-vereador poderia ter ficado aguardando na voadeira parcialmente alagada à espera de socorro, mas decidiu se juntar ao outro sobrevivente que já demonstrava sinais de cansaço, e estava sendo arrastado pela correnteza.

Juaci Viana tinha um carote com combustível. Ele esvaziou o recipiente, fechou com a tampa e se jogou na água nadando até o rapaz. Depois de alcançá-lo, os dois ficaram juntos usando o carote como boia.

Enquanto os dois lutavam pela sobrevivência contra a sede e ondas de até 4 metros, equipes do Corpo de Bombeiros, GTA e da Marinha estavam em Amapá esperando o dia seguinte, domingo, para iniciar as buscas, já que a escuridão tornaria as buscas em mar ainda mais perigosas para as equipes. 

Parentes e amigos comemoram o retorno de Juaci com fogos

Parentes e amigos comemoram o retorno de Juaci com fogos

Ao anoitecer, os dois foram surpreendidos por um tronco de árvore. Eles continuaram o carote e decidiram que era mais seguro também agarrar o tronco, que incrivelmente os levou até uma área de mangue depois de algumas horas.

Eles permaneceram no local até serem descobertos por um pescador conhecido na região como “Guna” que os levou de volta à Vila do Sucuriju. Ouça o momento em que a família é avisada de que os dois náufragos estão vivos. 

Os dois técnicos foram transportados no domingo, 12, pelo helicóptero do GTA até o município de Amapá, onde parentes aguardavam notícias sobre o resultado das buscas.

O ex-vereador decidiu voltar ao local do naufrágio para encontrar a voadeira, mas não conseguiu. Na noite desta segunda-feira, Juaci Viana foi recebido por familiares na sede de Amapá, com direito à festa com fogos de artifício.  

Compartilhamentos