Compartilhe

SELES NAFES

O tenente da Polícia Militar do Amapá, Dilermano Carmo da Luz, de 50 anos, vai responder em liberdade pelo assassinato de Fernando Silva, de 26 anos, após uma confusão em fevereiro deste ano no Bairro do Buritizal, na zona sul de Macapá. Ele foi libertado na tarde desta segunda-feira, 10.

A decisão foi do juiz Mark Willian, da 1ª Vara do Tribunal do Júri, acompanhando parecer do Ministério Público do Estado.

Advogados Charlle e Dirce Bordallo

Advogados Charlle e Dirce Bordalo: “ele quer que tudo seja apurado”

O oficial, que estava preso desde o dia 21 de fevereiro no Centro de Custódia do Zerão, está sendo defendido pelos advogados Charlle e Dirce Bordalo. Eles argumentaram que o acusado preenche os requisitos para aguardar o julgamento em liberdade.

“Ele tem trabalho, família constituída e não pretende se furtar à aplicação da lei penal, garantindo que vai colaborar com a Justiça. Ele quer que tudo seja apurado”, relatou o advogado Charlle Bordalo.

23 de fevereiro: família faz manifestação no local do crime. Foto: André Silva

23 de fevereiro: família faz manifestação no local do crime. Foto: André Silva

No mês passado, assim que soube do parecer favorável do Ministério Público à liberdade do tenente, a família da vítima se mobilizou para pedir a troca do promotor do caso.

Fernando Silva foi morto com um tiro na nunca na manhã do dia 19 de fevereiro em um mercantil, depois de uma discussão com o policial que alegou ter sido agredido com um tapa. Depois disso, o tenente foi até o carro, apanhou uma pistola e atirou quando a vítima tentava fugir. 

Fernando Silva morreu com tiro na nuca. Foto: reprodução/Facebook

Fernando Silva morreu com tiro na nuca. Foto: reprodução/Facebook

Compartilhe