Compartilhamentos

CÁSSIA LIMA

O governador do Estado, Waldez Góes (PDT), fez novas mudanças no primeiro escalão. Na manhã desta segunda-feira, 24, foram empossados os novos gestores da Secretaria de Estado da Cultura (Secult), Instituto do Meio Ambiente e Ordenamento Territorial do Amapá (Imap) e Amapá Previdência (Amprev). 

O professor Sebastião Magalhães foi empossado como novo diretor presidente da Amprev no lugar do advogado Arnaldo Santos. Dilson Borges assumiu a Secult no lugar de Carlos Mathias, que estava acumulando a Controladoria Geral do Estado; e Bertholdo Dewes é o novo presidente do Imap no lugar de Luis Henrique.

“Vamos priorizar as obras públicas para desenvolver as comunidades rurais e urbanas. Dar celeridade no setor primário e efetivar essa parceria com o Exército para andar com esse setor fundiário do Amapá”, frisou o novo gestor do Imap, Bertholdo Dewes.

Gestores durante a posse dos novos secretários. Fotos: Cássia Lima

Novo presidente do Imap, Bertholdo Dewes,: experiência no setor

Pelo menos na Secult a mudança teve cunho político. Dilson Borges é ex-prefeito de Mazagão e irmão do senador Gilvam Borges (PMDB). Com isso, o partido volta a comandar a pasta desde a saída de Disney Silva há cerca de um ano.

“Eu tenho uma experiência positiva na cultura. Queremos abrir um diálogo com o Conselho de Cultura e buscamos agregar o máximo de segmentos possíveis”, destacou o ex-prefeito do Mazagão e novo secretário de cultura, Dilson Borges.

Novo presidente da Amprev, Sebastião Magalhães: indicação do vice-governador

Sebastião Magalhães é uma indicação do vice-governador, Papaléo Paes (PP). Dentro do governo, o novo presidente da Amprev é considerado meticuloso e eficiente. O novo presidente do Imap, Bertholdo Dewes seria uma indicação mais técnica por sua experiência em órgãos ligados a setores fundiários. 

Compartilhamentos