Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

Equipes da Delegacia de Crimes Contra o Patrimônio (DECCP) procuram um homem acusado de vender nas redes sociais celulares roubados. Segundo a polícia, ele ostentava dinheiro em seu perfil e chegou a debochar de uma vítima que identificou o aparelho dela no anúncio de venda.

O acusado foi identificado como Kauã Rodrigues Cardoso, de 37 anos, morador do Bairro Novo Horizonte, zona norte de Macapá. Em seu perfil, ele se identifica como “Kin Rodrigues”.

Mesmo desaparecido, ele será indiciado por receptação, crime cuja pena pode chegar a 8 anos de prisão. 

As investigações começaram no ano passado depois que três mulheres tiveram seus celulares roubados. No mesmo dia, dois dos aparelhos foram colocados à venda na rede social dele.

policia celulares 3

Postagens recuperadas pela polícia: vítima pede que o celular seja devolvido…

policia celulares 4

…Mas o acusado responde com ironia

Uma das vítimas conseguiu armar uma cilada e recuperou o telefone depois que ele marcou um encontro na frente do Ciosp do Pacoval.

“Começamos a investigar o perfil do acusado na rede social, e vimos que ele ostentava dinheiro e havia várias outras vítimas”, diz o delegado Glemerson Arandes, da DECCP.

O suspeito agia há bastante tempo. Em 2015, umas das vítimas que tinha identificado o aparelho chega a pedir no perfil dele que o telefone fosse devolvido, e que ela tinha a nota fiscal do produto. A resposta veio em tom de deboche: “respeita a minha história!”.

Em outro post recuperado pela polícia, Kin Rodrigues declara: “você vale o que você tem, pra mim o que vale são as notas de R$ 100”.

Kin exibe dinheiro em seu perfil

Kin exibe dinheiro em seu perfil

Em dezembro de 2016, a DECPP solicitou à Justiça um mandado de busca e apreensão na residência dele, mas, com o recesso de fim de ano e o Carnaval, o mandado acabou sendo expedido tarde demais.

“Ele não morava mais no local. Só achamos as carcaças e peças de celulares. Ele também trabalhava com a modificação dos aparelhos”, analisa o delegado.

Armadilhas

A DECCP conduz mais 5 inquéritos por receptação de celulares roubados. Desse total, dois casos são contra oficinas e lojinhas que revendem os aparelhos.

“80% desses celulares anunciados em sites e grupos são roubados. Se a pessoa quiser se arriscar ela precisa tomar alguns cuidados para depois ajudar a polícia, como: printar a conversa, anotar o telefone, e se possível filmar a entrega do aparelho”, orienta.

Glemerson Arandes: 80% dos celulares anunciados em redes sociais são roubados

Delegado Glemerson Arandes: 80% dos celulares anunciados em redes sociais são roubados ou furtados

O delegado relatou um caso onde o cliente, desconfiado, revelou depois em depoimento que o celular foi entregue a ele por um menor de idade que saiu de um carro onde estava o verdadeiro vendedor.

“As pessoas até sabem ou desconfiam que os aparelhos são roubados ou furtados, e mesmo assim compram”.

policia celulares conversa

Ele chegou a marcar encontro para vender um celular em frente ao prédio do Ciosp

Uma intimação foi deixada na residência de Kin Rodrigues com a mãe dele, mas o suspeito não apareceu. 

A Polícia Civil diz que vai continuar investigando casos semelhantes, e que o alvo principal serão os receptadores que lucram com oficinas ou grupos nas redes sociais.

Compartilhamentos