Compartilhamentos

ANDRÉ SILVA

Mãe e filha decidiram responsabilizar o Estado por danos causados ao carro da família durante viagem do município de Cutias para Macapá na última segunda-feira (8), pela Rodovia AP-340.

Elas contam que terão de desembolsar quase R$ 3 mil para reparar o automóvel que apresentou defeito no motor após passar por uma verdadeira “lagoa” no meio da estrada, próximo da bifurcação do “Paulo”.

A professora Sara Jane, de 28 anos, e a mãe, que também é proprietária do carro, Maria Aldineia de 42 anos, enviaram um vídeo para a produção do SELESNAFES.COM mostrando o trecho que está em péssimas condições.

O vídeo mostra o carro, que era dirigido por Maria Aldineia, passa com dificuldade pelo primeiro buraco, mas quando vai tentar passar pelo segundo, o carro para. Um passageiro, que estava sendo transportado com dores no apêndice, precisou descer do veículo para ajudar a empurrar. 

“Você precisa ver como o carro ficou cheio de água”, reclamou a professora.

Elas já fizeram o orçamento em três lojas e a mais barata cobrou R$ 1,6 mil pelas peças. A mão de obra vai custar R$ 1,2 mil. No jargão dos mecânicos, o “motor bateu”. 

“Quebrou os pistões, as biela, trincou o cabeçote. Eu e minha mãe estamos desempregadas. Vamos procurar saber se podemos responsabilizar o governo por esse prejuízo”, reclamou.

Orçamentos para recompor o carro da família

Advogado diz que processos dessa natureza são bastante comuns em outros Estados

Viagem custou cara

A produção do portal consultou um advogado para saber se esse tipo de ação pode ser ajuizada. Jean Medeiros, explicou que em Estados como o de São Paulo, esses processos são muito comuns.

“É possível acionar a justiça por uma indenização por um dano causado pela falta de manutenção da estrada”, confirmou.

Medeiros completa dizendo que não tem notícias de que alguma causa como essa tenha sido julgada no Amapá.

Compartilhamentos