Compartilhamentos

SELES NAFES

O deputado federal Marcos Reátegui (PSD-AP) disse nesta quarta-feira (2) que vai protocolar ainda hoje um pedido de audiência no Ministério da Educação (MEC) para que toda a bancada do Amapá possa interceder pela Universidade Federal do Amapá (Unifap).

O grande desafio nessa articulação é a divisão das atenções com a análise da denúncia contra o presidente Michel Temer que domina todos os debates, apesar da situação precária das universidades e outros problemas da nação.

“Não podemos parar o país em função desse debate que é no campo ideológico. Vou convidar os demais integrantes da bancada para uma visita no MEC e pedir que as atividades na Unifap não sejam paralisadas. São milhares de estudantes que dependem disso”, comentou o parlamentar.

No total são mais de 7 mil estudantes nos campus de Macapá, Santana, Mazagão e Oiapoque.  A reitoria da universidade confirmou que o contingenciamento do orçamento deste ano acentuou a crise na instituição que já era grave.

Reitora Eliane Superti: verba de custeio termina em setembro

Deputado Marcos Reátegui em inspeção com a reitora Eliane Superti nas obras do HU, em março deste ano: obras podem ficar lentas

A reitora Eliane Superti admitiu na terça-feira (1º) que a universidade poderá paralisar a partir de setembro se não houver o desbloqueio dos recursos, principalmente das verbas de custeio.

É com o custeio que a Unifap mantém despesas do dia a dia, como luz, água, vigilância, limpeza e insumos dos laboratórios dos cursos.

Reátegui também manifestou preocupação com as obras do Hospital Universitário, e disse que também pretende articular a interferência da bancada no Ministério da Saúde. A empresa que toca a obra não recebe pagamentos há quase 4 meses, mas as obras continuam, pelo menos por enquanto.  

Compartilhamentos