Compartilhamentos

OLHO DE BOTO

Equipes da Delegacia de Crimes Contra a Mulher (DECCM) de Macapá prenderam na manhã desta quinta-feira (5), um homem acusado de estuprar uma jovem de 19 anos durante um assalto ocorrido no mês passado, no Bairro do Buritizal, na zona sul de Macapá. A vítima ficou amarrada junto com uma amiga durante várias horas.

O crime ocorreu na madrugada de 11 de setembro, na Avenida Caramuru. A vítima estava sozinha com uma amiga na residência. Por volta das 4h, o criminoso invadiu o imóvel.

“Elas não estavam dormindo, mas se assustaram com o barulho dele entrando. O barulho vinha da sala, mas ele já tinha entrado pela porta dos fundos. (…) Usava uma camisa (para esconder o rosto), e no final deixou ela cair”, comentou a delegada Clívia Valente, titular da DECCM.

As vítimas foram amarradas e trancadas em um quarto, enquanto o criminoso revirava a casa armado com uma faca. Durante o roubo, ele decidiu estuprar uma das jovens. Ele só deixou a casa ao amanhecer.

Acusado encarou as câmeras na delegacia. Fotos: Olho de Boto

As vítimas foram socorridas, e procuraram a delegacia para registrar o crime. A vítima de estupro foi encaminhada para exame da Polícia Técnica do Amapá (Politec) que confirmou o crime sexual.  

Como ocorre em casos semelhantes, jovem recebeu uma pílula do dia seguinte e um kit de medicamentos contra doenças sexualmente transmissíveis.

A equipe da Delegacia de Crimes Contra a Mulher iniciou as investigações, e contou com câmeras de segurança da rua que ajudaram na identificação do criminoso. Além disso, as vítimas conseguiram descrever o bandido.  

Ele foi identificado como David Robson Oliveira Freitas, de 28 anos. Ele já cumpre pena por tráfico de drogas, mas foi beneficiado com medidas restritivas de direito, que incluem o recolhimento noturno e prestação de serviços comunitários. O criminoso mora perto das vítimas.

Delegada Clívia Valente: rapidez da vítima ajuda na elucidação dos casos

Na quarta-feira (4), a delegada Clívia Valente requisitou a prisão preventiva, por entender que mesmo cumprindo pena ele continuava cometendo outros crimes. A prisão foi concedida no mesmo dia.

Na delegacia, o acusado não se sentiu intimidado com a presença da imprensa, e encarou as câmeras dos jornalistas. Ele será encaminhado diretamente para o Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen), e foi indiciado por estupro, roubo majorado (uso de arma) e cárcere privado.

A delegada não descartou a possibilidade de mais vítimas se apresentarem à polícia, e usou o exemplo da jovem de 19 anos para dar um conselho a outras mulheres.

 “A vítima procurou a delegacia, fez exames e indicou as características do agressor. A equipe foi logo para a rua para colher os elementos informativos para instaurarmos esse inquérito e tivemos êxito em pouco tempo. Daí a importância da vítima nos procurar logo”, concluiu Clívia Valente.

Compartilhamentos