Fraudadora do INSS é condenada a 8 anos em regime fechado

Pelo menos 16 saques que totalizam prejuízo de R$ 100 mil teriam sido efetuados por Celina dos Santos Chagas
Compartilhamentos

DA REDAÇÃO

Foi condenada pela Justiça a oito anos e cinco meses de prisão a mulher que fraudou o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) por quase um ano, chegando a obter indevidamente aproximadamente R$ 100 mil.

Celina dos Santos Chagas, de 59 anos, que deverá cumprir pena em regime fechado, teve condenação pelos crimes de estelionato e associação criminosa.

Ela foi denunciada pelo Ministério Público Federal por ter obtido pelo menos 16 benefícios com documentação falsa em agências do INSS nos estados do Amapá e Pará. Celina foi preventivamente presa em novembro do ano passado, em fase da Operação Anagrama.

A investigação do MPF constatou também que pelos menos cinco desses benefícios foram recebidos pela própria ré. Os saques ilegais ocorreram entre novembro de 2014 e outubro de 2015.

Esquema

Segundo o MPF, para praticar o crime, Celina se aproximava de pessoas humildes e conseguia cópias de documentos pessoais. Utilizando nomes e endereços fictícios a partir da documentação obtida, ela criava novos documentos, só que falsos,e assim pleiteava os benefícios. 

 Durante a operação Anagrama, foram apreendidos, na casa de Celina, materiais utilizados para a falsificação, documentos falsificados e cartões de bancos. 

Durante interrogatório, a ré, e agora condenada, confirmou que requereu o benefício de assistência ao idoso em diversas agências do INSS. Os requerimentos eram feitos por meio de documentos com nomes diferentes, mas usando a fotografia de Celina.

Deixe seu comentário
Compartilhamentos
Insira suas palavras de pesquisa e pressione Enter.
error: Conteúdo Protegido!!