Compartilhamentos

Na manhã desta segunda-feira, 23, a empresa Azul Linhas Aéreas cancelou o voo 2851 com destino a Belém. Sessenta passageiros foram surpreendidos e a falta de informações no balcão da empresa acirrou os ânimos. Alguns passageiros bateram boca com funcionários do atendimento.

A decolagem estava prevista para às 07h40 da manhã, no entanto uma pane na aeronave a reteve no aeroporto Val-de-Cães, Belém. Segundo a assessoria de comunicação da empresa, aeronave precisou receber manutenção no hangar da Azul.

Os passageiros foram alocados em hotéis, como está previsto nas normas da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), mas até a realocação em outro voo. Porém a principal preocupação entre os clientes da empresa era a chegada a tempo para a ceia de Natal em seus destinos finais.

Era o caso, por exemplo, da dona de casa Clemilda Gouvêa. A moradora de Porto Grande viajou 105 km até a capital com seus dois filhos pequenos para pegar o voo com destino a Belém, de onde seguem viagem de ônibus até São Luiz (MA). “Nós nos preparamos o ano todo para visitar nossos parentes e quando finalmente chega o momento acontecem todos esses imprevistos. O pior de tudo foi à falta de informações, pois eu cheguei ao aeroporto às quatro horas da manhã, e a empresa demorou muito para fornecer uma explicação” contou.

Clemilda Gouvêa

Clemilda Gouvêa reclamou da falta de assistencial a pessoas que viajem com crianças

Os passageiros não receberam nenhuma resposta da empresa sobre a realocação em outros voos. Em um primeiro momento a Azul informou que devolveria o dinheiro, porém as pessoas não aceitaram a proposta. “Eu comprei a passagem barata a cerca de quatro meses, se eu pegar o dinheiro hoje não compro nem a passagem dos meus dois filhos, imaginem as três em outra companhia”, desabafou Clemilda.

Erismar Cavalcante supervisor de vendas

Erismar Cavalcante supervisor de vendas

Outro passageiro que também se sentiu prejudicado foi o supervisor de vendas Erismar Cavalcante. Morador do Rio de Janeiro, ele estava no Amapá a serviço e deveria viajar a Belém para encontrar a sua mãe com quem passaria o Natal. “O meu caminho estava todo traçado, venho fazendo escalas em várias cidades do norte a serviço, e por ultimo estaria indo para Belém para encontrar minha mãe e participar da confraternização em família no dia 24, mas agora não sei se chegarei a tempo para ceia” contou.

Adão Cezar - Empresário teve de fretar um táxi aéreo por conta de compromissos

Adão Cezar – Empresário teve de fretar um táxi aéreo por conta de compromissos

Já para o empresário Adão Cezar a saída foi pagar um táxi aéreo com destino a Belém, para não perder uma reunião de negócios. “Isso é uma falta de respeito, pois tenho de estar em Belém hoje. O jeito vai ser fretar um táxi aéreo, pois não posso esperar para chegar ao meu destino final. Depois vou procurar meus direitos como consumidor e processarei a empresa” disse. O empresário deve pegar outro voo no início da madrugada de hoje para Teresina, onde se reunirá com a família para a ceia de Natal.

A Anac informou que o certo seria que um voo fosse levado para o Amapá para fazer o transporte dos passageiros em até 24 horas após o cancelamento. Até o fim da tarde a Azul não tinha realocado os passageiros em outro voo.

Compartilhamentos