Compartilhamentos

Mais 2 presos conseguiram fugir na madrugada deste sábado, 28, da Penitenciária do Estado. Eles serraram os cadeados de duas celas do Pavilhão F-1, correram até o portão onde travaram luta corporal com agentes. Mesmo com tiros disparados da guarda externa eles conseguiram pular o portão principal do Iapen e escaparam.

O plano dos detentos começou a ser executado por volta de 3 horas da manhã. Depois de conseguir sair das celas, eles ficaram escondidos numa área onde fica guardado o lixo do Iapen. Esperaram o melhor momento para correr até o portão principal que fica bem próximo do F 1.

Durante a madrugada havia 43 guardas penitenciários de plantão tomando conta de 11 pavilhões. “Eram muitos guardas. Provavelmente os detentos estudaram a rotina dos guardas e sabiam que naquele momento eles estavam passando por outros pavilhões”, analisa o presidente do Iapen Nixon Kennedy.

No momento certo eles correram em direção ao portão principal com pedaços de madeira e pedras que foram arremessados contra os guardas que revidaram com tiros. Um grupo (ainda não se sabe de quantos presos) recuou. Um dos detentos, identificado apenas como José Marlúcio (assaltante de um agência dos Correios) foi alvejado na perna.

Outros três detentos, os irmãos Charles e Richard Aguiar, também condenados por assalto, e um terceiro elemento identificado como Paulo, conseguiram pular o portão principal do Iapen que possui aproximadamente 3 metros de altura.

Depois de buscas que duraram até o amanhecer Paulo foi recapturado próximo do km 9. Ele corria em direção à Santana. Os irmãos assaltantes Charles e Richard Aguiar não foram encontrados. O número de foragidos só não foi maior por causa da reação da guarda.

Esta semana uma tentativa de fuga já tinha sido realizada. Na quarta-feira de Natal um detento tentou pular o muro e foi impedido também a tiros. No início do mês 27 detentos conseguiram fugir por um buraco na muralha do Pavilhão F 3. Onze continuam foragidos.

Compartilhamentos